Coluna Evangelizar: a homilia do 5º domingo da quaresma

 Padre Zé nos manda mensagem e fala sobre a  homilia do 5º domingo da quaresma por Padre Zé.

Homília deste Domingo

Esta imagem traduz o sentido deste domingo


                                                                                                5 º DOMINGO DA QUARESMA

 

25 DE MARÇO/20012

V DOMINGO DA QUARESMA

 

O momento da entrega de Jesus está próxima.

 



Jo.12,20-33 (Leia este trecho todo do Evangelho)

Se um grão de trigo não for jogado na terra e não morrer, ele continuará a ser apenas um grão. Mas, se morrer, dará muito trigo.

        

 

         Jesus está nos dizendo neste domingo, que se Ele não passasse pelo sofrimento e pela morte de cruz e não tivesse ressuscitado, o mundo não o teria conhecido,como o Filho de Deus, e nem teria acreditado Nele. Deus Pai amou tanto o mundo que abriu mão do seu próprio Filho, o qual também abriu mão da sua própria vida, pela nossa salvação.

         Mas infelizmente, ainda hoje temos muitos que não o reconhecem, que não o aceitam, que não o escuta, que não conhecem ou não acreditam nos seus mistérios. E isso é responsabilidade nossa. Pois é aí que entra a nossa parte, a nossa participação na construção do Reino de Deus, seja pela catequese direta ou indireta.  Na catequese direta, nós, os escolhidos, vamos ensinar a palavra de Deus aos catecúmenos, isto é  aos adultos que se preparam para o Batismo. Pela catequese bem concreta em nossa vida, vamos levar o Cristo ao mundo, começando pelos nossos familiares, através do nosso exemplo, do nosso testemunho. Então, ao saber que a maior parte da humanidade vive sem Deus, isso aumenta a nossa responsabilidade. Não podemos ficar de braços cruzados, não podemos levar a nossa vida simples de cristãos medíocres, uma vida de oração, de eucaristia, porém, não passamos disso. Ficamos só aí, sem fazer nada no sentido de compartilhar a nossa fé com os demais irmãos. É maravilhosa esta união com Deus, porém isto só não basta. É preciso evangelizar de alguma forma!  É preciso ter em mente que não nos salvaremos se não tivermos uma fé completa como Jesus nos afirmou: uma fé na qual estamos ligados a Deus e ao próximo.  

         “ Quem ama a sua vida não terá a vida verdadeira”; Essa é a pura verdade. Sem desprendimento de nós mesmos, sem uma atitude prática de entrega, sem uma vida compartilhada, sem uma vida de dedicação, de preocupação, de ajuda ao irmão, nossa vida não será uma vida verdadeira.

Jesus entregou a sua vida por nós. Para imitá-lo, teremos de pelo menos, ter uma vida voltada para Deus e para as necessidades do próximo. Uma vida sem egoísmo, uma vida empenhada na ajuda e na salvação do nosso irmão, da nossa irmã. Pois  quem não se apega à sua vida de forma exagerada e egoísta,  ganhará para sempre a vida verdadeira que é a vida eterna.

Quem quiser me servir siga-me;”  E seguir Jesus, é falar e fazer o que Ele fez. Amar como Jesus amou, sorrir como Jesus sorriu, ser justo como foi Jesus, entregar a sua vida pela causa do Reino como Jesus entregou, etc.

E além da recompensa da Vida Eterna, teremos a grande honra que nos foi prometida por Jesus: “E o meu Pai honrará todos os que me servem.” 

Prezados irmãos. Não vamos servir às forças do Mal, nem às sugestões enganosas dessa vida vivida sem um sentido mais profundo. Vamos servir a  Jesus e aos nossos irmãos tão precisados de nós!.

                                                                Por  Pe José Diácono de Macedo –  Coluna: Evangelizar

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress