domingo, maio 19, 2024
spot_img
HomeSaúde e AlimentaçãoDiabetes é causada pelo consumo excessivo de açúcar? Médica esclarece

Diabetes é causada pelo consumo excessivo de açúcar? Médica esclarece

Acreditar que a diabetes se desenvolve apenas devido ao consumo exagerado de açúcar é desconhecer a complexidade da doença. Embora uma alimentação inadequada seja um fator de risco importante, a diabetes não pode ser simplificada como consequência direta do consumo de açúcar.

A condição é determinada por uma interação entre genética, estilo de vida e histórico médico pessoal. Embora a dieta inadequada seja um fator de risco significativo, ela não é a única causa.

A endocrinologista Marcela Rassi lista 5 mitos e 5 verdades sobre a diabetes. Confira:

Mitos

1 – Diabetes é causada pelo consumo excessivo de açúcar

O desenvolvimento da diabetes está geralmente relacionado ao consumo excessivo de açúcar, mas a realidade é que embora a alimentação inadequada seja um fator de risco expressivo, a diabetes é uma condição complexa que pode ser influenciada por diversos fatores, incluindo a genética, o estilo de vida e a história médica pessoal.

Embora o consumo excessivo de açúcar possa contribuir para o desenvolvimento do diabetes tipo 2, especialmente quando combinado com outros fatores de risco, como obesidade e falta de atividades físicas, ele não é a única causa da doença.

O diabetes tipo 1, por exemplo, é uma condição autoimune em que o corpo ataca as células produtoras de insulina, não tendo relação direta com a ingestão de açúcar.

2 – Apenas pacientes com sobrepeso ou obesas podem desenvolver diabetes

O diabetes tipo 2 está fortemente ligado à obesidade e ao excesso de peso, mas pessoas com peso normal também podem desenvolvê-lo. Fatores genéticos e estilo de vida desempenham um papel significativo.

3 – Diabetes é uma “doença da terceira idade”

Pelo contrário, por conta dos maus hábitos cada vez mais presentes no estilo de vida atual, o diabetes tipo 2 é um diagnóstico que vem crescendo entre crianças e adolescentes. Já o diabetes tipo 1, particularmente, é bastante comum em jovens.

4 – Insulina é a cura para a diabetes

A insulina não cura a diabetes. Ela controla os níveis de glicose (açúcar) no sangue e é fundamental para o controle da doença e a qualidade de vida de pacientes diabéticos.

5 – Pacientes com diabetes nunca podem comer açúcar

Pessoas com diabetes podem consumir açúcar, mas precisam monitorar a ingestão e equilibrá-la dentro de uma dieta saudável. A chave está no controle da quantidade e na escolha de opções mais saudáveis.
Além disso, é importante considerar o impacto do açúcar na glicemia e ajustar a dose de medicamentos, como insulina, conforme necessário.

Verdades

1 – A diabetes tipo 2 pode ser prevenido ou retardado com alterações no estilo de vida

A mudança de hábitos, especialmente os que estão ligadas à alimentação e às atividades físicas, bem como a manutenção de um peso saudável são medidas altamente eficazes na prevenção e controle da diabetes tipo 2.

2 – O estresse pode afetar os níveis de glicose no organismo

Quando uma pessoa está estressada, o corpo libera hormônios do estresse, como o cortisol e a adrenalina, que podem aumentar os níveis de glicose no sangue. Daí a importância de cuidar também da saúde mental, pois o estresse pode dificultar o controle dos níveis de açúcar no sangue, comprometendo a qualidade de vida do paciente com diabetes.

3 – A diabetes afeta a saúde bucal

Pacientes com diabetes precisam ter maior atenção à saúde bucal, pois estão mais propensos ao desenvolvimento de gengivite e periodontite.

4 – A diabetes pode contribuir para complicações renais

O controle inadequado do diabetes pode, sim, causar danos aos rins. Diabetes sem controle aumenta o risco de insuficiência renal e pode levar à necessidade de diálise.

5 – A diabetes gestacional pode aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo 2 no pós-gestação

Mulheres que desenvolveram diabetes gestacional têm risco aumentado no desenvolvimento de diabetes tipo 2 numa fase posterior da vida. Isso destaca a importância do acompanhamento médico regular e da adoção de hábitos de vida saudáveis para reduzir o risco.

O recomendado é fazer monitoramento anual dos níveis de glicemia mesmo depois da gestação.

Comente usando o Facebook

DESTAQUES
spot_img
spot_img

Popular

plugins premium WordPress