ZÉ, QUE MATOU ESPOSA À PAULADAS, CHORA ARREPENDIDO E DIZ VÊ-LA TODOS OS DIAS

Zé Abílio, costumeiramente no final da manhã, estacionava sua moto em frente ao fórum de Ingá, entrava no prédio, cumprimentava a todos com simpatia e em seguida entregava as quentinhas com os almoços dos funcionários, que haviam sido solicitados ao Bar e Restaurante do Zezinho onde trabalhava. Assim, diante do contato diário, Zé era conhecido […]