Gente que faz “ACIN. ” Entrevista Sr. Celso da Oficina.

O senhor Celso Luiz Pereira Nunes, cidadão capixaba, foi por muitos anos empregado como mecânico e encarregado de  mecânica de veículos e máquinas pesadas na Ceesa, uma grande empresa construtora de estradas e estruturas; morou em praticamente todos os estados do país por conta do seu trabalho e, numa dessas, veio morar em Campina Grande, depois em Ingá, onde sua filha Maria da Penha se casou e definiu os laços da família  capixaba com a Paraíba. Ainda por conta da empresa, foi para a Bahia, Minas e São Paulo e, quando decidiu que era hora de deixar o trecho, optou por morar e se estabelecer em Ingá. Montou uma pequena auto elétrica, mas a grande procura por seus serviços mecânicos, devido a uma vida toda de experiência na área, o levou a abrir a oficina Novo Horizonte, que hoje é a maior de Ingá.

Depois, com o casamento dos outros dois filhos, Júnior e Alex, com moças de Ingá, mora hoje com a sua esposa Laurentina,  o irmão Carlos Henrique e a cachorrinha Rabeka, no bairro do Emboca.

Por ser um cidadão que também faz ACIN, decidimos convidá-lo pra esta entrevista:

Senhor Celso, que tipo de trabalhos o senhor realiza  na área social?

Além de contribuir com a APAE, sou menbro do ECC, patrocino a maioria dos eventos no município e, quando procurado; ajudo os alunos que pedem colaboração para projetos das suas escolas e, na medida do possível, atendo as pessoas carentes que vêm pedir algum tipo de ajuda.

Quanto tempo diário o senhor dedica às atividades voluntárias?

Não existe um tempo exato pra isso. Quando há necessidade e disponibilidade, participo.

Igreja de São Sebastião.

 

 

 

 

 

 

Dá para conciliar suas atividades sociais e como tesoureiro da Igreja São Sebastião com o trabalho profissional, lazer  e família?

Perfeitamente. Temos um livro caixa sempre atualizado, presto contas nas reuniões do Conselho. É uma responsabilidade prazerosa.

Há quanto tempo é tesoureiro da igreja?

Há 19 meses!

 O que te move a realizar esse trabalho?

Fui convidado, no início achei que seria complicado lidar com isso, mas, com organização acaba sendo fácil e muito satisfatório pra mim.

Este trabalho custa muito ao senhor?

Nada! Muito pelo contrário…

Que tipo de recompensa o senhor tem?

Saber que sou útil pra igreja, pra comunidade cristã. Isso é muito bom.

O senhor esteve na reunião de criação da ACIN e conhece os projetos iniciais apresentados pela entidade… O que espera da Associação?

Gostei dos projetos apresentados, acho que são bons para as pessoas e possíveis de se realizar. Espero que mais pessoas se interessem, acreditem e colaborem, para que a Associação possa realizar cada vez mais coisas boas para o povo de Ingá.

Que mensagem de Natal e Ano Novo o senhor quer deixar para seus clientes, familiares, amigos e leitores deste site?

Paz no Natal e muita reflexão para um Ano Novo de muitas conquistas, saúde e felicidades para todos.

Agradecemos a atenção do Sr. Celso, que nos concedeu esta entrevista antes de sua internação no hospital João XXIII de  Campina Grande, para procedimentos de tratamento de saúde. Rezamos pelo seu reestabelecimento. Com Deus a frente tudo dará certo.

 

 

Comente usando o Facebook