Aumento dos professores de Ingá é aprovado por unanimidade.

O projeto de adequação do salário dos professores ao piso nacional foi aprovado por unanimidade na Câmara dos Vereadores, Casa José Luiz de Souza, por unanimidade nesta sexta-feira, 30 de março.

Com a presença de diversos professores do município no plenário da Câmara, foi aprovado por unanimidade o projeto de adequação do salário dos professores ao piso nacional, tendo a presença de todos os vereadores na casa, situação e oposição.

Foi aprovado também o projeto de reconhecimento de  entidade de utilidade pública da APNEI (Associação dos de Necessidades Especiais de Inga) que tem como presidente o Sr. Sérgio Trigueiro.

A vereadora Daniele em sua fala se mostrou solidária aos professores destacando a sua importância  e votou pela aprovação de ambos os projetos.

O vereador Marcelo também votou a favor dos professores e do projeto da APNEI, fazendo referencias em sua fala sobre alguns problemas com relação a documentação necessária do projeto que tramitou na Comissão na qual é presidente.

Presença de todos os vereadores, inclusive Murilo que chegou depois da foto.

Os vereadores Alcides e Dodi, também se manifestaram a favor do projeto de aumento aos professores que tem direito ao piso nacional.

Após a votação e aprovação dos projetos, os vereadores Orlando da Serra e Dodi, se retiraram antecipadamente da sessão de forma que não acompanharam os discursos dos colegas.

Em seguida, foi facultada a palavra pelo Presidente da Casa, vereador Pierre, sendo  o vereador Marrinho o primeiro a falar.

Marrinho fez severas críticas a gestão atual de Ingá

Marrinho parabenizou os professores, mas fez duras críticas a gestão do prefeito Lula. Dentre tantas, Marrinho enfatizou os problemas de sua região, Pontina. Falou que é  vergonhoso a situação da creche municipal, dos calçamentos de acesso que na sua construção na gestão anterior já era de péssima qualidade, os remendos atuais são piores ainda e já estão estourando. O vereador Marrinho ainda denunciou o  absurdo que está acontecendo em Pedra Dágua, onde nove estudantes que estudam a noite em Pontina, não estão sendo transportados pela prefeitura municipal. Enfatizou que esta atitude mesquinha não está prejudicando Marrinho ou nenhum outro vereador presente na casa, e sim ao próprio povo de Pedra Dágua. Salientou ainda que, mesmo com essa perseguição aos estudantes de Pedra Dágua, eles não ficarão sem estudar, estão sendo transportados toda a noite em seu carro particular um “Fiat velho”, mas não deixará aqueles sofridos trabalhadores estudantes  sem oportunidade de crescer na vida através dos estudos. Encerrou seu discurso afirmando que é primo do prefeito e muitas vezes Lula lhe dizia antes de assumir: “Marrinho quando eu tiver com a caneta na mão você vai ver”. No que disse o vereador em plenário, “ agente tá vendo mesmo, o desastre que tá o Ingá”.

Em seguida falou o vereador Dedé Lavandeira, que também fez duras críticas ao prefeito lula. Dedé foi à câmara vestido de preto informando aos presentes que estava de luto pela morte aos poucos de Ingá. Parabenizou os professores salientando que eles são “a segunda mãe dos alunos,  e assim aprendeu com sua mãe quando ia lhe deixar na escola”. Dedé parabenizou também a banda 31 de março pelo seu aniversário, informando que infelizmente a histórica banda de Ingá não tem o que comemorar, pois se encontra com três meses de atraso no pagamento de seus componentes de uma quantia irrisória de 150 reais, sendo informado pelo vereador Pierre que esta quantia na verdade seria de 100 reais mensais.

Dedé e Pierre, de luto, renovaram as duras críticas ao Prefeito Lula e à Secretaria de Educação

Dedé foi aparteado pelo vereador Pierre nos quatro minutos finais. Pierre também fez duras críticas à administração atual, principalmente à secretária de educação. Segundo Pierre, a prefeitura tem disponível mensalmente duzentos mil reais para o transporte de estudantes, sendo vergonhoso que a secretária deixe nove estudantes de Pedra Dágua a pé simplesmente por picuinhas políticas. Pierre disse: “Secretária, deixe a política para seu pai fazer e vá cuidar da educação do município”. Falou ainda que é vergonhosos a secretaria de educação de Ingá negar um filtro dágua para os estudantes de Pontina. Falou também sobre a verba de cem mil reais que já está disponível à prefeitura de Ingá para reforma da Escola Major, verba esta vinda do governo do estado através da gestão pactuada com os municípios. “vergonhoso o que se vê na educação de Ingá, que sem sombra de dúvida, é a pior secretaria do município e por isso responde a processo de improbidade administrativa denunciada pelo Ministério Público.” Finalizou.

O pré-candidato a vice Mendonça esteve presente ao plenário da Câmara em sinal de apoio aos professores.

Por volta da nove da noite a sessão foi encerrada, com os professores saindo satisfeitos.

 

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress