quinta-feira, junho 13, 2024
spot_img
HomeGeralColuna do Pensamento CristãoColuna do Pensamento Cristão: Um bom final

Coluna do Pensamento Cristão: Um bom final

Um bom final

Este é um assunto fundamental para aqueles que desejam realmente uma nova vida em Cristo Jesus. Com tantos jovens se destacando na mídia por terem demonstrado tanta crueldade e frieza ao próximo, vamos buscar um meio de diminuir tanta amargura e fazer um clamor a Deus para que seus ensinamentos sejam colocados em prática e sejam alvo no coração daqueles que são à base da nossa sociedade. Tal é a sua importância que o Senhor Jesus, enfatizava o valor do amor e do cuidado às crianças e aos jovens.

Quando Jesus chegou num povoado, logo presenciou o enterro de um jovem, e sabia que ele era tudo que sua mãe tinha, sentiu compaixão daquela mãe viúva, parou a marcha, tocou o esquife que era proibido pela lei, e disse: Jovem, eu te digo: levanta-te. (Lc. 7.11). Ele ressaltou a jovialidade do morto. Ele atendeu ao clamor da mãe. Sondou a compaixão no coração daqueles que estavam presentes, e sua fama se espalhou pelas redondezas.

Da mesma forma que o sepultamento é uma cerimônia que consuma o rompimento do último laço entre o homem e sua vida terrena, o perdão, a reconciliação com Deus, é essencial para entrar no reino dos céus. Se a pessoa se arrepende e deseja o perdão, sinceramente, Deus é fiel para perdoar. Ele deu o Espírito Santo para fazer morada na vida daquele que nele crê. Se este vive no poder do Espírito Santo, reconhecerá o seu pecado e buscará a remissão.

Os jovens às vezes são rebeldes à voz de seus pais, não lembram quanto amor seus pais lhe deram e o que já fizeram para ver o seu bem e o amor que doam para os verem bem. Temos diversos exemplos na Bíblia de pais desesperados para verem seus filhos em segurança, este sentimento de proteção, é herdado do grande amor de Deus por nós, já que somos feitos a sua imagem e semelhança.

Quando ouvimos a voz de Deus e nos rendemos para trabalhar na obra, aprendemos mais dele, consequentemente podemos transmitir estes ensinamentos a outros, assim, os ensinamentos bíblicos vão ganhando espaço nos lares e na vida das famílias, que são o berço da civilização, de uma sociedade estruturada, organizada e desenvolvida. Um lar bem estruturado, que valoriza os bons conceitos, que pratica os valores cristãos, ocasiona a mudança de comportamento, de toda sociedade, é um efeito reflexivo. Os diversos modelos de jovens que se doaram por amor à obra devem ser exemplo, são jovens que servem de referência e modelos de fé e prática para nossa vida.

Samuel foi um exemplo de jovem que se rendeu a Deus e se tornou um grande profeta em seu tempo. Ele foi criado por um sacerdote e teve a oportunidade de ter seu coração voltado para Deus. O que os jovens de hoje precisam ter em mente, é que sua vida deve ser completamente limpa, purificada. E como fazer isso num mundo cheio de perversidades? Lendo a palavra de Deus, vivendo, exercitando-a. (Sl. 119.9). Buscar o autocontrole em diversas situações e nas situações mais adversas é o que mais precisamos. As pessoas se distanciam da arte de fazer o bem, não tem a consideração que era praticada há tempo atrás. Hoje, a TV, a internet, os meios de comunicação, tem sido o guia, o ponto chave, a direção que os jovens buscam para seguir seus caminhos.  Em todas as classes sociais jovens tem sido iludido com os prazeres que lhe são oferecidos por um alto preço. Drogam-se para acompanhar os “amigos” que lhe pressionam para sentir a “sensação”. Outros buscam o prazer sexual, para dar satisfação ao círculo de “amigos” que exigem e até usam artifícios de deboche para pressioná-lo a obedecer a suas pressões, e muitas vezes a imaturidade ainda está presente, ocasionando até frustração sexual, tudo isso, por não ter forças suficientes e dizer um NÃO, aqueles que se dizem amigos.

Outros querem aparecer como “Eu tenho a força” tirando a vida de seu companheiro ou companheira, por não aceitar o fim do relacionamento, ou como dizem “o fora”. A morte é a saída, para o relacionamento que chega ao fim para uma das partes. Tudo isso, é reflexo desmedido da falta de temor a Deus. O autocontrole não está sendo ensinado à criança desde os primeiros passos, ao contrário, os pais ensinam aos filhos que devem brigar e não sair apanhado pelo coleguinha da rua. Isso é um conceito vazio de Deus, que perdurará na vida da criança, e ao crescer, ela “lembrar-se-á dos ensinamentos desmedidos dos pais”, para por em prática essa coragem de tirar a vida de seu próximo, caso não se sinta por cima de qualquer situação. (Lm. 3.27) O perdão e o amor, não foram colocados em prática em casa, mas com certeza a vingança e o rancor ficarão guardados no coração, a ponto de exalar atitudes perversas que deixarão frustração, pânico e intolerância na vida de muitos.

Deus nos deixou um legado especial, essencial de vida e nunca é tarde para aceitá-lo e ensinar aos outros. Aos jovens, devemos incentivá-los a viver, a terem um exemplo de vida admirável, um comportamento exemplar, de boas maneiras de bons sentimentos, vencendo por atitudes, muito mais do que a força física. (Pr. 20.29; I Jo 2.13,14)

A nossa vida é comparada a uma corrida e logo os anos se passam, por isso, devemos aproveitar ao máximo tudo de bom que ela tem a nos oferecer, e não há como negar que em Cristo há o melhor em todas as áreas, pois ele é completo e nos supre, jamais desamparará aqueles que o buscam. (ICo. 9.24) Com certeza, vão aparecer obstáculos diante dessa corrida, mas aquele que se prepara para competição, prosseguirá para o alvo e ganhará o prêmio que está reservado para cada um, a bela coroa de glória. (2Tm 4.8) Aqueles que vivem em pecados vão receber sua herança também, as enfermidades que o pecado trazem as memórias amargas da vergonha, o remorso e a morte espiritual. (Jr 3.25)

A pessoa para ter a plenitude espiritual de Deus, para ser santo precisa antes de tudo, estar vazia de si mesmo. Deixar tradições, preconceitos, medos, desejos e tudo que atrapalha o bom relacionamento com o Criador e entrar de cabeça na sua agradável boa e perfeita vontade. (Rm 12.1-3) Os jovens devem se lembrar de sua vida passageira aqui na terra, devem ser ensinados, guiados para exercerem um papel exemplar que poderá aprová-los para o dia do juízo final, a única certeza que todos nós temos em mente é: Ele virá nos buscar. Prepara-te!

A paz.

 

Por Joselânea Rafael Alves.

Comente usando o Facebook

DESTAQUES
spot_img
spot_img

Popular

plugins premium WordPress