Filha de Wando expulsa Agnaldo Timóteo de velório.

A filha de Wando, Gabrielle Burcci, impediu que Agnaldo Timóteo prestasse homenagem ao cantor durante a cerimônia religiosa que acontece no cemitério Bosque da Esperança. Agnaldo quis pegar o microfone que estava com o padre Jefferson Morereira Lima, quando foi interrompido pela filha: “Tirem esse homem daqui. Ele falou mal do meu pai”.

Agnaldo explicou o desentendimento. “O Júnior [filho do Wando] está bravo comigo porque fui ao programa da Sônia Abrão na semana passada e disse que o Wando gostava da noite e de uísque. Só que a Gabrielle não deve saber que tive a dignidade de enviar um bilhete para o programa com um pedido de desculpas, que a Sônia leu no ar”. Agnaldo ainda diz que não fica ressentido com o que ouviu. “Esse é um momento que temos que respeitar a família. Não fico ressentido. A única situação ruim é a morte do Wando”, completou, antes de entrar no carro e deixar o cemitério.

Agnaldo foi ao programa da Sônia Abrão repercutir a internação do Wando e a detenção de Rita Lee, após a confusão no show da cantora em Aracaju. Na entrevista, Timóteo diz que “Wando fuma bastante” e que “de vez em quando também gosta de um goró”, e complementa: “Eu  nunca vi, sou apaixonado por ele.” Segundo o médico de Wando, ele tinha parado de fumar há muitos anos. Assista ao vídeo de Agnaldo na Sônia Abrão:

Agnaldo foi ao velório para prestar suas últimas homenagens a Wando. Antes do desentendimento, Agnaldo afirmou que Wando será lembrado pela irreverência, simplicidade e alegria e que cantava músicas que tocavam o coração das pessoas. Também declarou que com a morte de Wando, os cantores românticos estão acabando.

O sepultamento do cantor, morto nesta quarta-feira (8), após sofrer uma parada cardíaca, também será aberto à imprensa e ao público. Estima-se que cerca de 2 mil pessoas já passaram pelo local.

Nesta quarta-feira (8), o compositor Márcio Greyck foi ao velório de Wando e disse que a MPB verdadeira são as canções populares como as do Wando. “Existe uma sigla chamada de MPB. Mas, se a gente for analisar, de popular ela não tem nada. Estigmatizam canções populares, como as do Wando, como bregas. A MPB verdadeira são as canções populares como as do Wando, que transcenderam gerações.”

“A morte do Wando é uma perda irreparável porque ele, sem dúvida, era um dos maiores talentos da música popular brasileira, a música realmente popular.”

Nos últimos tempos, Greyck se tornou amigo íntimo de Wando, que não comentou sobre nenhum problema de saúde. “Essa história de ele ser conquistador foi marketing. Isso cativou as pessoas e transformou seus shows. Ele passava imagem de despudorado, sem vergonha, mas intimamente era um cavalheiro, de educação extraordinária. Tinha um fino trato com as pessoas e, para minha surpresa, era até um pouco tímido.”
UOL

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress