UTILIDADE PÚBLICA: Faltará água nas torneiras de Ingá e região por tempo ainda indeterminado

Acauã tá secando. Nível atual da barragem não oferece mais condições de captação de água.

 

 

 

A partir de amanhã, 27 de março, o fornecimento de água da Barragem de Acauã para as cidades alimentadas pelo sistema será interrompido até que seja solucionado o problema do equipamento flutuante de captação que está encalhado num banco de areia e pedras, devido ao baixo nível do reservatório.

Segundo informações de moradores da região e pescadores, o problema tem origem à época da construção da adutora, quando estava previsto  explosões de  rochas no leito do rio no sentido de aprofundar mais o local onde seria instalado o flutuante, porém não deu tempo para execução dos serviços devido as chuvas intensas naquele período que inundou rapidamente a barragem impossibilitando que o local ficasse mais profundo. Além disso, o local escolhido para a instalação do equipamento flutuante localiza-se, conforme linguagem popular, próximo ao “rabo do açude, que obviamente secaria primeiro numa estiagem prolongada como esta que estamos vivendo. E de fato secou.

No leito da barragem ainda tem muita água, porém devido a estes problemas não há condições de captação e fornecimento para a zonas urbanas, ficando prejudicado os municípios de Ingá, Itatuba e toda região.

Caberá a CAGEPA realizar operação para que seja feita uma transposição do flutuante para um local mais profundo ou faça as implosões das rochas e escavações no local onde o equipamento está instalado. Tanto uma solução como a outra demandará bastante tempo.

A coordenadora local da CAGEPA em Itatuba, Sra. Fernanda, confirmou por telefone que realmente faltará água, porém não está autorizada a falar sobre os problemas da falta dágua e soluções, informou que só quem pode dar explicações é a coordenação de Campina Grande.

Recentemente foi anunciado  com bastante pompa, o início da execução da 2ª etapa das obras do canal Acauã/Araçagi pela Presidente Dilma, comitiva de ministros, prefeitos,  e pelo Governador Ricardo Coutinho, porém a prioridade agora que o governo deve dar, sobretudo o estadual, é a solução do problema imediato do fornecimento dágua dos município que dependem de Acauã. Pois, se não temos o líquido precioso para consumir, quanto mais para traspor.

Espera-se a mobilização dos prefeitos da região cobrando providências  da CAGEPA  e Governo do Estado.

Comente usando o Facebook