Vivíssimo da Silva

João da Silva, o homem que ressuscitou no quarto dia.

 

João da Silva enfrentou recentemente um problema de saúde e teve que ser internado com gastrite e úlcera. A situação era meio grave, tendo inclusive passado três dias na UTI do hospital Mariana. Em cidades do porte pequeno as notícias trágicas correm com certo exagero de boca em boca, e no nosso Ingá não poderia ser diferente. Todos os dias, surgiam notícias do agravamento de saúde do carteiro João da Silva. Os comentários eram que o simpático carteiro não tinha mais esperança de vida e que a família estava esperando só a hora chegar. Daí, por equívoco, foi divulgado na internet que o carteiro teria falecido naquela madrugada. A notícia se espalhou feito um raio cortando o Brasil inteiro. Uma irmã de João que reside no Rio de Janeiro, seguiu às pressas para o aeroporto e embarcou no primeiro avião às pressas para comparecer ao funeral e dar o último adeus ao irmão. Embora tenha gastado uma economias, ficou feliz por ter encontrado o irmão vivo e se recuperando.

Ainda no hospital, João da Silva ficou surpreso ao ser informado pela enfermeira que havia diversas pessoas ligando para saber se o corpo já havia sido liberado. Com tanta gente ligando e tanta insistência, João da Silva falou que “chegou a pensar que tava morto mesmo e ninguém queria avisá-lo” . Mas, graças a Deus, no quarto dia, João recebeu alta e voltou pra casa onde ficou em repouso, tomou medicação correta e está em plena recuperação.

João já está trabalhando normalmente.

João da Silva nasceu novamente e já está nas ruas de Ingá distribuindo cartas e simpatia.

“Ainda vou entregar cartas por muitos anos ainda”, disse João da Silva alegre como sempre, sem guardar mágoas nem ressentimentos.

E como diz Eduardo Morais, “um abraço a João da Silva, o homem que nunca morreu e não tem inveja de quem morre”.

Que Deus permita total recuperação.

Vida longa ao nosso carteiro, nosso João das cartas.

 

 

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress