Serpro promove educação e inclusão através da internet

Com um catálogo inicial de 29 cursos livres a distância, o Serpro lançou no final do ano passado a Escola Aberta de Inclusão Sócio-digital. O conteúdo, desenvolvido pela Universidade Corporativa da empresa, a UniSerpro, está licenciado em Creative Commons e hospedado na plataforma livre Moodle. Cursos como Matemática Financeira, Português no dia a dia, Inglês básico para a tecnologia e Introdução à Gerência de Projetos estão entre as opções oferecidas a qualquer interessado. Muitos estão com inscrições abertas nesse momento. Basta acessar o endereço https://inclusao.serpro.gov.br e fazer um simples cadastro.

Márcio Araújo Benedito, chefe da Divisão de Projetos e Tecnologias Educacionais da UniSerpro, explica que a iniciativa se insere no Programa de Responsabilidade Social e Cidadania da empresa e tem como objetivo principal de desenvolver pessoas e contribuir para a constituição do poder popular através da inclusão produtiva. “Especificamente, a escola pretende capacitar jovens em situação de vulnerabilidade social, seus familiares e moradores das comunidades onde exista estrutura de acesso à internet. A capacitação deverá auxiliar no desenvolvimento de habilidades que propiciem o acesso ao conhecimento, capacitando as pessoas para a geração de renda para aproveitar momento econômico atual, em que a demanda por profissionais de Tecnologia da Informação e Comunicação é crescente. Ao mesmo tempo pretende preparar os usuários para aproveitar os investimentos públicos para geração de empregos e o acesso a programas sociais de fomento à elevação de renda e escolaridade”, afirma.

A Escola Aberta de Inclusão Sócio-digital terá o registro de participantes aberto, em conjunto com o modelo de lista de indicados oriundos dos diversos programas sociais. O modelo pretende agregar todas as iniciativas da comunidade na área de capacitação para inclusão produtiva. “O Serpro pode se utilizar da experiência acumulada na operacionalização de acordos de cooperação na área de formação, retroalimentando o ecossistema para que a sociedade possa ter acesso ao conhecimento acumulado nas áreas de TICs. Neste caminho, poderemos utilizar a Escola como ponto de convergência entre várias proposições, como o programa de estágio curricular e o projeto ‘Rede de Extensão Técnica’, em que a Escola Virtual seja a ferramenta para gestão do conhecimento, com objetos de aprendizagem que os estudantes dos IFETs (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia) possam receber a orientação para desenvolvimento das atividades”, acrescenta Márcio.

Com a premissa de atender preferencialmente comunidades em situação de vulnerabilidades, a iniciativa deverá conciliar, sempre que possível, o atendimento conjunto com outros programas sociais do governo. Além disso, a escola buscará articulações com entidades que possam se beneficiar de programas de fomento a empregabilidade e estimulará a formação de redes sociais e comunidades de aprendizagem.

Evolução
Ainda de acordo com Márcio Araújo Benedito, a UniSerpro está preparando a organização dos conteúdos em trilhas de aprendizagem, para que os parceiros interessados em oferecer uma formação mais sólida em seus programas sociais possam ter acesso por meio de acordos de cooperação. Neste contexto está sendo desenhado um módulo de administração compartilhado, para que os parceiros possam administrar todo o programa de aprendizagem, desde a lista de alunos matriculados até indicadores qualitativos. As trilhas de aprendizagem terão um módulo básico, com conhecimentos comuns a qualquer ocupação administrativa; um intermediário, voltado para suporte técnico e prestação de serviços; e outro avançado, que englobará conhecimentos em análise de cenários e soluções em desenvolvimento de sistemas e infraestrutura de redes e servidores, a escolha dos interessados. “Nesse sentido, estamos em busca de parcerias para viabilizar a certificação dos participantes e a formação de redes de colaboração. A escola ainda contará com cursos nos segmentos de artes, cultura e outros temas transversais”, completa.

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress