Após ser preso por acusação de pedofilia e provar sua inocência, ex-pastor assume namoro gay: ‘um relacionamento pra vida’

  • por

Após ser preso, provar sua inocência e depois ser absolvido pela Justiça da acusação de pedofilia da pastora Bianca Toledo, sua ex-mulher, Felipe Heiderich vive uma fase completamente nova. Agora, afastado da igreja, ele abre mão de seu título eclesiástico de pastor para se entregar por completo ao amor e construir uma nova família, mas diferente dos moldes tradicionais aceitos pela Igreja. Felipe assume publicamente, pela primeira vez, em entrevista exclusiva à esta coluna, que sua heterossexualidade já é passado. Atualmente namorando o youtuber Bruno de Simone, ele abre o jogo sobre seu primeiro relacionamento homoafetivo, mas garante não se considerar homossexual: “me considero bissexual, porque sinto atração por mulheres”, confessa.

Felipe, você por muitos anos negou ser gay. Por quê?
Porque eu simplesmente não era. Fui criado na roça pela minha avó e por isso sempre tive um jeito mais educado ou delicado, como alguns gostam de enfatizar. Mas sempre tive namoradas e todas elas podem testemunhar sobre isso. Assim como depois da tragédia que vivi e comecei a repensar na vida, sempre deixei claro que se algum dia me apaixonasse por alguém, seja homem ou mulher, eu tornaria isso público. E assim o faço hoje.

Como foi para você ter relações heterossexuais sabendo que você também se atraía por homens?
Muitos podem não acreditar, mas eu quando amo, não olho para os lados. Como só havia namorado mulheres e me casei com uma, a atração pelo outro gênero não aconteceu. Sempre fui fiel e completo nos meus relacionamentos. E mesmo minha ex-mulher dizendo tantas mentiras contra mim, existem na internet inúmeras declarações dela relatando o quanto era satisfeita sexualmente comigo.

Fonte: O DIA

Comente usando o Facebook