Cantora Pink oferece ajuda a jogadoras de handebol multadas por não usar biquíni

A cantora e compositora Pink se ofereceu para pagar a multa cobrada para as jogadoras de handebol norueguesas que se recusaram a usar a parte de baixo do biquíni na partida contra a Espanha no Campeonato Europeu de Handebol de Praia, na semana passada.

A Federação Europeia de Handebol (EHF, na sigla em ingês) multou o time em 1,5 mil euros, o equivalente a R$ 9,2 mil (ou R$ 911 para cada jogadora), afirmando que as mulheres competiam a partida com “roupas impróprias” ao escolheram shorts em vez da parte de baixo do biquíni obrigatória.

A seleção feminina norueguesa de Handebol de Praia: atletas usaram shorts em competição e foram multadas Foto: Reprodução

Os jogadores masculinos, por sua vez, podem usar shorts com mais de dez centímetros acima do joelho.

A cantora americana Pink, de 41 anos, escreveu no Twitter que estava “orgulhosa” da equipe por “protestar contra as regras muito sexistas sobre seu uniforme” e que a EHF “deveria ser multada por seu sexismo”.

“Bom para vocês, senhoras. Ficarei feliz em pagar as multas por vocês. Continue assim”, prosseguiu a artista.

Biquínis justos são regra no esporte
As atletas femininas do Handebol de Praia devem usar biquínis justos e cavados e com corte voltado para cima em direção à parte superior da perna, de acordo com as regras da Federação Internacional de Handebol. “A largura lateral deve ser de no máximo 10 centímetros”, diz o regulamento.

A Federação Norueguesa de Handebol (NHF), a associação nacional de handebol do país, defendeu a escolha de sua equipe e concordou em pagar a multa aplicada a cada competidora.

“Recebi uma mensagem dez minutos antes da partida de que elas usariam as roupas que estivessem satisfeitas. E elas tiveram todo o nosso apoio”, disse o presidente da NHF, Kåre Geir Lio, ao NBC News.

Lio disse ainda que a equipe havia recorrido à EHF para permitir que a equipe usasse bermuda desde o início da competição, mas teria sido ameaçada com desclassificação ou multas. A equipe, no entanto, decidiu se manifestar e usar shorts durante a partida de 18 de julho.

Após reações furiosas nas redes sociais, o presidente da EHF, Michael Wiederer, disse que vai rever a política de uniformes em breve.

“Posso confirmar que a EHF fará tudo o que estiver ao seu alcance para garantir que a mudança no regulamento do uniforme dos atletas seja implementada”, escreveu ele em comunicado à imprensa. “Serão feitos esforços significativos para promover ainda mais o esporte da melhor maneira possível para todos, independentemente do gênero”, acrescentou.

xhandebol noruega.jpg.pagespeed.ic .GzO2Zb5qr8 - Cantora Pink oferece ajuda a jogadoras de handebol multadas por não usar biquíni

Fonte: O Globo

Comente usando o Facebook