sábado, dezembro 9, 2023
spot_img
HomeGeralEsporteÀ la Jordan: como Endrick negou propostas para virar estrela da New...

À la Jordan: como Endrick negou propostas para virar estrela da New Balance

Era pandemia da Covid-19 no Brasil, e Endrick tinha 14 anos quando a Nike ofereceu uma proposta de renovação para a estrela mirim do Palmeiras. A oferta de uma das maiores empresas de material esportivo do mundo, contudo, não encheu os olhos do garoto. Convencido pela família, decidiu arriscar: esperar o término do vínculo para, aos 17, definir o próprio futuro.
A segurança no talento e nos passos a serem dados parece se tornar uma marca.

Decisivo no Palmeiras e agora estreante na seleção brasileira, Endrick negou propostas financeiras maiores para assinar com a New Balance até julho de 2028. Uma história que passa pela voz ativa do atacante, da própria mãe, a promessa de uma marca exclusiva – à la Jordan Brand – e a condição de estrela da marca.

Seleção tem chegada do estreante Endrick e mudança no gol

O anúncio oficial está previsto para dezembro, mas Endrick estreará, diante da Argentina, pela seleção brasileira, na terça, uma chuteira dourada exclusiva, dada de presente pela assinatura do contrato.

Endrick durante treino da seleção brasileira na Granja Comary, calçando uma das chuteiras da New Balance — Foto: REUTERS/Ricardo Moraes

Endrick durante treino da seleção brasileira na Granja Comary, calçando uma das chuteiras da New Balance — Foto: REUTERS/Ricardo Moraes

Essa história começa quando Endrick, aos 11 anos, assinou seu primeiro contrato com a Nike. É comum, aliás, a assinatura desses vínculos de forma precoce, em que as empresas apenas administram os processos de renovação ao longo dos anos.

No caso de Endrick, contudo, quando a proposta de renovação chegou – aos 14 anos – a família e os responsáveis pelo gerenciamento da carreira do atacante optaram por outro caminho: apostar no sucesso do camisa 9, esperar terminar o contrato e ver em 2023 quem apresentaria o melhor plano, não só financeiro, mas também de imagem.

Palmeiras x Ferroviária, Abel Ferreira e Endrick — Foto: Cesar Greco / Palmeiras

Palmeiras x Ferroviária, Abel Ferreira e Endrick — Foto: Cesar Greco / Palmeiras

O processo – semelhante a uma licitação – não é comum, porque os atletas costumam se comprometer com uma única marca muito cedo. E a diferença para Endrick está no fato de que naquele período, atuando no sub-17 do Palmeiras, o atacante havia assinado um bom contrato de formação em termos de remuneração, então não tinha necessidade de um suporte extra.

Nesta idade, os patrocínios costumam ser fornecidos em materiais – por exemplo, com R$ 5 mil ou R$ 30 mil por ano, mas não em dinheiro e sim em quantidade de produtos.

Para Endrick, o adicional em material não compensava, porque precisaria se comprometer por muitos anos com a marca, e as vantagens financeiras discutidas não valiam a pena por conta do bom contrato no Palmeiras.

Endrick, Vini Jr e Rodrygo juntos na Granja Comary — Foto: Joilson Marconne/CBF

Endrick, Vini Jr e Rodrygo juntos na Granja Comary — Foto: Joilson Marconne/CBF

Ciente do futuro promissor e do valor que agrega às marcas, Endrick e a família iniciaram um processo de escuta das propostas a partir de fevereiro deste ano, data do término do contrato com a Nike. Além da gigante americana, outras dezenas de marcas lançaram suas ofertas. Dentre elas, Adidas, Puma, Under Armour, Sketchers, Mizuno…

E a família de Endrick – mais preocupada com o desenvolvimento da imagem do que com o valor do contrato – optou pela proposta da New Balance, que era inferior à dos concorrentes em relação aos valores. O motivo: o jovem atacante será a principal estrela futebolística de uma marca que até então é focada em corridas.

Mais que isso: há um acerto para o desenvolvimento de uma marca própria e uma linha de chuteiras assinada pelo craque. Fatores que levaram a mãe do atleta a fechar a questão em favor da nova patrocinadora.

Histórias paralelas ao que disse a mãe de Michael Jordan, Delores Jordan, com uma frase famosa após o lançamento do filme Air: “Um tênis é somente um tênis, até meu filho pisar nele”.

Endrick tem gravata ajeitada pela mãe durante momento em família — Foto: Reprodução/Instagram

Endrick tem gravata ajeitada pela mãe durante momento em família — Foto: Reprodução/Instagram

Apesar da pouca idade, Endrick é descrito por pessoas próximas como um atleta que não tem vergonha de ser diferente. Pelo contrário. Costuma se responsabilizar pelos próprios atos e ter confiança em suas escolhas. E o desafio da New Balance como uma nova marca no futebol foi algo que o motivou.

Endrick festeja mais um gol marcado com a camisa do Palmeiras — Foto: Marcos Ribolli

Endrick festeja mais um gol marcado com a camisa do Palmeiras — Foto: Marcos Ribolli

O primeiro capítulo desse acerto será visto no duelo entre Brasil e Argentina, pelas eliminatórias da Copa do Mundo. Endrick irá ao Maracanã com uma chuteira dourada da nova fornecedora. A princípio, a peça não faz parte da linha exclusiva que será lançada, é apenas um presente ao jogador.

A marca assinada por Endrick, por sua vez, incluirá chuteiras, tênis casuais e roupas, mas ainda não tem data para lançamento. Trata-se na realidade de uma coleção prevista no acordo com a fornecedora, que depende de metas e do desenvolvimento do atleta ao longo dos próximos cinco anos.

GE

Comente usando o Facebook

DESTAQUES
spot_img
spot_img

Popular