Governador adia aulas presenciais e defende suspensão de atividades que reúnam grupos, atos religiosos, além de fechamento das praias

O governador João Azevedo acaba de anunciar, em entrevista à TV, a suspensão de aulas presenciais nas escolas públicas e privadas, de cultos e missas e a defender o fechamento das praias por um período de quinze, como forma de deter o novo surto de coronavírus.

Azevedo reconhece que em março poderão surgir as consequências dos aglomerados havidos no período carnavalesco e acha que se as medidas de agora não forem praticadas, as consequências serão ainda maiores.

Ele afirmou que os prefeitos devem atentar para o cumprimento das medidas restritivas apontadas pelo Governo, já que elas foram resultado de estudos científicos.

Comente usando o Facebook