Incêndio no presídio feminino de CG foi intencional, diz perícia.

Na manhã desta quinta-feira (12), o perito em incêndio do 2º Batalhão de Bombeiros Militar de Campina Grande, major Fábio Santos, divulgou o resultado da perícia realizada no Presídio Regional Feminino. O incêndio ocorreu no início do dia 5 deste teve como causa “ação pessoal intencional”, sendo a subcausa o contato de material incandescente.

De acordo com o laudo do perito, o incêndio teve início por ação de uma das detentas, que estava recolhida na sala de reconhecimento. O princípio de incêndio aconteceu em uma pilha de colchões que estava na cela, por meio de cigarro. O fogo tomou proporções incontroláveis, até a chegada do Corpo de Bombeiros, que debelou as chamas e extinguiu o incêndio, encontrando ao final da operação dois corpos carbonizados.

Tamires Faustino, 26 anos, e Ionelle da Silva, 22 anos, morreram. Outras quatro detentas foram levadas para o Hospital de Trauma de Campina Grande, enquanto as demais foram atendidas no presídio. De acordo com a direção do estabelecimento prisional, não houve nenhum indício de motim entre as detentas. Pbacontece.

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress