Publicidade

Eles ficarão na Aldeia SOS Crianças, que acolhe família com menores, em uma das cinco casas destinadas ao programa Brasil Sem Fronteiras, em Porto Alegre.

Um novo grupo de imigrantes venezuelanos chegou ao Rio Grande do Sul na madrugada desta quinta-feira (14). Nesta etapa da interiorização, 16 pessoas desembarcaram na base aérea de Canoas, Na Região Metropolitana de Porto Alegre, por volta das 2h.

Na chegada, foram recebidos com festa por brasileiros e outros imigrantes. Os venezuelanos ficarão na Aldeia SOS Crianças, que acolhe família com crianças, em uma das cinco casas destinadas ao programa Brasil Sem Fronteiras.

“Comida, não se conseguia medicamento, tudo escasso. Tínhamos problema com a água e também com a luz. A água era totalmente escura, cor de barro”, conta o venezuelano Abraha Eduardo, de 25 anos, sobre como era a vida no país vizinho. Ele veio acompanhado da esposa Josbelis Carolina, e dos dois filhos.

Eles serão acompanhados por três meses e farão um trabalho de inserção na Capital. Uma equipe vai auxiliar na procura por moradia, emprego, saúde e educação. Todos ficarão vinculados ao Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

“O sentimento de dever cumprido. As aldeias estão procurando proporcionar uma oportunidade nova de vida. A gente espera que tão logo eles possam já recomeça sua vida junto com a nossa sociedade e começar uma nova vida com esperança e felicidade”, afirma o gestor da Aldeia SOS Criança, Enéas Palmeira Machado.

Na chegada, os venezuelanos foram recebidos com festa por brasileiros e outros imigrantes — Foto: Matheus Felipe/RBS TV

Na chegada, os venezuelanos foram recebidos com festa por brasileiros e outros imigrantes — Foto: Matheus Felipe/RBS TV

A Operação Acolhida, que completa um ano no dia 23 de março, já recebeu mais de cinco mil venezuelanos no Brasil, em 50 cidades de 17 estados. No Rio Grande do Sul, são 918 no projeto de interiorização.

G1

Comente usando o Facebook

Publicidade