sexta-feira, março 1, 2024
spot_img
HomeGeralMédico sobrevivente de atentado no Rio: “Comecei a forçar vômito”

Médico sobrevivente de atentado no Rio: “Comecei a forçar vômito”

O médico ortopedista Daniel Sonnewend Proença, de 33 anos, contou como controlou o desespero até o socorro chegar, após ser alvo de quase 20 tiros em um quiosque da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ), em 5 de outubro. Três amigos médicos que estavam no local também foram atingidos, mas não resistiram aos ferimentos.

“Comecei a fazer exame dentro de mim, comecei a forçar vômito”, relatou o ortopedista, em entrevista ao Fantástico exibida na noite deste domingo (17/12). É a primeira vez que o sobrevivente fala, com detalhes, sobre o atentado.

O grupo de médicos bebia em um quiosque, em frente ao hotel onde estavam hospedados para um congresso profissional, quando foram surpreendidos por homens fortemente armados, que desembarcaram de um veículo e executaram as vítimas.

Atentado no Rio

Morreram o médico paulista Marcos Andrade Corsato, de 63 anos, o ortopedista Perseu Ribeiro de Almeida, de 33, e o também ortopedista Riego Ralf Bondim, de 35, irmão da deputada federal Sâmia Bomfim (Psol).

De acordo com as investigações, o médico Perseu Ribeiro teria sido confundido com o miliciano Taillon de Alcântara, filho de Dalmir Pereira, apontado como chefe da milícia de Rio das Pedras.
Os corpos dos traficantes que teriam executado os médicos por engano foram encontrados em dois carros na Zona Oeste do Rio, horas após o atentado.

Metrópoles

Comente usando o Facebook

DESTAQUES
spot_img
spot_img

Popular