sexta-feira, março 1, 2024
spot_img
HomeGeralMiss Brasil usa vestido inspirado em Nossa Senhora Aparecida em concurso mundial;...

Miss Brasil usa vestido inspirado em Nossa Senhora Aparecida em concurso mundial; confira

Na madrugada desta segunda-feira (29), a pernambucana Cinthya Moura, 24, viralizou nas redes sociais após se apresentar na Bolívia com um traje inspirado em Nossa Senhora Aparecida. Ela representou o país no Reina Hispanoamericana 2023, tradicional concurso de beleza latino, que chegou a sua 32ª edição.

Na madrugada desta segunda-feira (29), a pernambucana Cinthya Moura, 24, viralizou nas redes sociais após se apresentar na Bolívia com um traje inspirado em Nossa Senhora Aparecida. Ela representou o país no Reina Hispanoamericana 2023, tradicional concurso de beleza latino, que chegou a sua 32ª edição.

Em tons de dourado, o vestido usado pela modelo ostentava uma fenda frontal, uma gola alta e um véu transparente, com fios azuis-claros, que vinham da cabeça aos pés, formando uma cauda que se arrastava ao chão conforme ela caminhava. A roupa foi criada pelo estilista mineiro Hélcio Junior, bastante conhecido por fazer vestidos exuberantes para misses brasileiras.

Na ocasião, a Miss Brasil ficou em terceiro lugar, enquanto a venezuelana Fernanda Rojas se classificou em segundo. A peruana Maricielo Gamarra, 28, foi a vencedora da noite. Esta é a segunda vez consecutiva que o Peru conquista a coroa, uma vez que a vencedora do ano passado foi a também peruana Arlette Rujel, 24.

Completaram o grupo de seis finalistas as misses Michelle Arceo, das Filipinas (4º lugar), Bianty Gomperts, de Curaçao (5º), e Paula Alarcón, da Colômbia (6º).

Cinthya, que foi vice Miss Grand Brasil 2023, disputou o posto com outras 26 candidatas e tentava conquistar o sexto título brasileiro na competição. Antes dela, cinco brasileiras já conquistaram o título, que teve como primeira vencedora a paulista Patrícia Godói, em 1991. Depois vieram Carolina Muller (1995), Cecilia Valarini (2003), Francine Eickemberg (2006) e Vivian Noronha (2008). O jejum para o Brasil é de 16 anos.

Fonte: Folha uol

Comente usando o Facebook

DESTAQUES
spot_img
spot_img

Popular