Mulher de 22 anos é 1º caso confirmado de varíola dos macacos na Paraíba

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou, nesta quinta-feira (04), o primeiro caso de Monkeypox, doença conhecida como varíola dos macacos, na Paraíba. Trata-se de uma mulher, de 22 anos, residente do município de João Pessoa que foi atendida em uma unidade de saúde de outro estado e agora está sob acompanhamento da vigilância municipal. Até agora, 09 casos foram notificados, dos quais dois foram descartados e seis seguem em investigação.

Dos seis casos em investigação, cinco são residentes do município de João Pessoa e um é de Sousa. A faixa etária que mais registra casos prováveis é a que compreende pessoas entre 20 e 29 anos: são cinco notificações. O outro paciente tem idade entre 50 e 59 anos. Quatro dos casos investigados são homens.

A secretária de Saúde, Renata Nóbrega, tranquiliza a população sobre a situação da doença na Paraíba. “O caso confirmado é leve e a paciente segue em isolamento domiciliar. Destacamos a importância de observar os sintomas que configuram casos suspeitos, como aparecimento de lesões de pele, principalmente na região genital e/ou sangramento retal, acompanhados de febre e inchaço dos gânglios linfáticos”.

Renata Nóbrega ainda orienta sobre a conduta a ser adotada em caso de suspeita da doença. “Caso haja algum sintoma sugestivo, fortalecemos a necessidade de procurar uma Unidade de Pronto Atendimento ou um Hospital Regional que possa acompanhar o paciente e realizar a coleta do material para exame. O isolamento é fundamental para evitar a contaminação, que pode acontecer principalmente por contato próximo ou íntimo e por secreções das vesículas. Isso requer um cuidado também no uso de itens como toalhas, roupas e lençóis”, reforça.

A Paraíba já conta com a rede de referência para atender e tratar, inclusive se houver necessidade de internação, adultos e crianças que apresentem a forma grave da doença, no entanto a maioria dos casos se apresenta de maneira leve e o tratamento é apenas para alívio dos sintomas. A SES reforça que os casos suspeitos de Monkeypox devem ser notificados pela rede de saúde de forma imediata ao Centro Estadual de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS-PB) por meio do preenchimento do formulário de notificação on-line: https://redcap.saude.gov.br/surveys/?s=YC4CFND7MJ .

Parlamento PB

Comente usando o Facebook