Paraibano visita quatro países com milhas do cartão de crédito.

Campina Grande – Utilizando apenas as milhas do cartão de crédito, adquiridas através de compras, o paraibano Stefano Amâncio, 34, de Santa Luzia, no Sertão paraibano, já percorreu mais de 50 mil quilômetros, visitando quatro países. As viagens foram realizadas em dois tours que aconteceram nos meses de fevereiro e outubro do ano passado. Ele aproveitou a falta de agências de turismo na cidade e passou também a prestar o serviço para pessoas de municípios da região que viajam para destinos nacionais e internacionais, comprando com seu próprio cartão de crédito as passagens ou cobrando uma taxa de R$30 reais pelo serviço. Por mês pelo menos trinta pessoas procuram o comerciante para emissão de passagens online, que lhe garante a arrecadação das milhas para serem trocadas por passagens grátis.

De acordo com Stefano, conhecido popularmente por ‘Tetê das Motos’, a ideia da utilização dos programas de milhagem como recompensa para viagens disponibilizadas através de serviços de companhias aéreas ou de empresas parceiras, teve início após ele perceber o acumulo de pontos em seu cartão de crédito, por conta das compras que ele fazia e que poderiam ser trocados pelas viagens. “Eu fazia muitas compras com meu cartão de crédito e teve um momento em que eu percebi que tinham os pontos acumulados e que eu poderia realizar viagens, fazendo a troca por milhas. A partir de então, eu deixei juntar pontos comprando peças para minha loja de motos e também fiz umas compras pra outras pessoas. Isso gerou automaticamente vários pontos no meu cartão e eu decidi usá-los, viajando para partes do mundo que sempre quis conhecer”, contou.

Amâncio afirmou que quando o cartão de crédito de um cliente apresenta problemas durante a transação comercial, ele usa o dele para efetivar a compra e dessa forma acaba gerando as milhas. Além dos pontos no cartão, o comerciante ainda consegue por mês, uma renda de até R$ 900 reais. “Pelo acesso e todo serviço eu cobro R$ 30 e todos os dias sempre tem gente que me procura para comprar passagem. Ai pelo mês da uma média de 30 pessoas. Isso tem sido muito importante porque acabou gerando um negócio para mim, além de eu ganhar as passagens para onde eu quiser”, revelou.

Viagens internacionais com 10 mil milhas

Segundo Stefano, após juntar mais de 10 mil milhas, resolveu fazer as primeiras viagens internacionais, escolhendo como destino os países sulamericanos Paraguai e a Argentina, em fevereiro de 2011. Ele explicou que as viagens gratuitas, além de concretizarem um sonho, também contribuíram para o conhecimento de novas e diferentes culturas, que antes só acompanhava pela televisão.

“Para esses países eu decidi juntar tudo de uma vez e fazer um tour pelas cidades de Del Leste, no Paraguai e por Puerto, na Argentina. A única preocupação que tive foi com questões de hospedagens, visitas em locais nessas cidades. Mas não tive preocupação de nada com a ida e volta, porque por conta da gratificação dos pontos, eu consegui ir e voltar, sem despesa financeira alguma. Se eu tivesse que pagar por essas passagens, iria gastar pelo menos R$10 mil”, explicou o comerciante.

Depois da experiência, o paraibano passou a investir na venda de passagens através de seu cartão de crédito. Stefano aponta que as pessoas que pessoas da própria cidade, além de Patos, São José do Sabugi, São Mamede, Junco do Seridó e de outros municípios do Vale do Sabugi, lhe procuram porque sentem dificuldades em fazer a compra no site das companhias aéreas. “Eu aprendi a fazer as compras online e a trocar os pontos do cartão por milhas. Ai as pessoas da região passaram a me procurar e pedir pra eu fazer o serviço e eu passei a fazer. Por mês, vem umas trinta pessoas aqui e eu viabilizo as passagens deles”, disse.

A segunda viagem internacional aconteceu durante o mês de outubro para as cidades de Frankfurt na Alemanha, Paris na França e para Xangai na China. Para completar o trajeto, Stefano só precisou de 30 milhas. A viagem durou mais de 15 dias e durante esse intervalo de tempo, o paraibano aproveitou para participar de feiras e eventos com apresentações de invenções tecnológicas de última geração. “Essa última viagem foi a melhor que fiz, porque além de ter durado mais tempo, percorri por diferentes lugares, culturas e povos diferentes e aprendi muita coisa. Mas sem dúvida  o melhor lugar que achei de todos foi a China, por conta da receptividade do povo de lá comigo. Eles gostam muito dos brasileiros e com o povo chinês se aprende muita coisa rápido”, assegurou.

Com ajuda de um interprete que contratou, Stefano interagiu com os chineses durante uma feira de peças de automóveis e a partir da experiência ele decidiu abrir importar as peças chinesas para sua loja em Santa Luzia. “Vou investir sim, estou fazendo contatos com os chineses via internet e vou sim investir em importação de peças de tração de motos porque como vi o trabalho dos chineses e aprendi com o empreendedorismo deles”, destacou.

Atualmente, Stefano ainda possui quase dez mil milhas e esperar adquirir mais pontos para fazer uma nova viagem à China. “Quero voltar novamente à China porque lá é um lugar encantador e também muito promissor. Não pretendo viajar agora, mas farei isso sim que tiver a quantidade de milhas necessárias pra chegar à Ásia”, frisou Amâncio.

Experiência motiva abertura de agência de turismo em Santa Luzia

Com a experiência adquiridas com as viagens, Stefano decidiu abrir uma agência de turismo em Santa Luzia par vender passagens. Inicialmente ele pretende oferecer apenas passagens para destinos nacionais. Para abrir a agência, ele estima que será preciso investir R$ 5 mil, além de contratar mão de obra para execução das atividades. “Vou mostrar as pessoas que com milhas é possível ir para onde quiser. Às vezes fazemos as compras com o cartão e nem se imagina que pode ganhar uma viagem com os pontos que são gerados automaticamente e quero fazer isso com os futuros clientes. Ao adquirir uma passagem com compra através do cartão, podemos ganhar outras viagens grátis e muita gente não sabe disso”, relatou.

Correio da Paraíba: Daniel Motta.

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress