Publicidade

Ainda segundo ele, o caso foi para no setor jurídico do DNIT, que está analisando e avaliando os argumentos utilizados pelas empresas para a suspensão das obras para que sejam dados os encaminhamentos devidos.

A paralisação das obras da duplicação da BR-230 no trecho de Cabedelo a João Pessoa foi debatida durante o programa de Rádio “Arapuan Verdade” com a participação do superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Riner Rembrandt. Segundo ele, a possibilidade de adiamento na finalização dos serviços no local pode inviabilizar a previsão de entrega.

“O prazo do contrato se encerra em fevereiro de 2020. Mas, dada as circunstâncias, elas devem ser prorrogadas provavelmente”, explicou.

Ainda segundo ele, o caso foi parar no setor jurídico do DNIT, que está analisando e avaliando os argumentos utilizados pelas empresas para a suspensão das obras para que sejam dados os encaminhamentos devidos.

O gestor também esclareceu que a paralisação não se constitui por motivos de cortes em repasses ou falta de recursos do Governo do Estado. “Não tem nenhuma relação com a questão de pagamentos nem com indisponibilidade financeira. As obras têm a disponibilidade financeira para a conclusão do contrato e os pagamentos vêm sendo feitos [todos eles] dentro dos prazos que foram estabelecidos em contrato”, disse.

ClickPB

Comente usando o Facebook

Publicidade