Aesa informa que sete açudes monitorados estão sangrando e outros 36 têm mais de 90% da capacidade

Estão com mais de 90% os reservatórios Cachoeira dos Cegos com 71.887.047 m³, em Catingueira; Cordeiro com 69.965.945 m³, no Congo; e São Gonçalo com 40.582.277, em Sousa.

Sete açudes estão sangrando, segundo monitoramento da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa). De acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (4), dos 134 reservatórios, sete estão vertendo e outros 36 estão quase cheios, com mais de 90% da capacidade.

A Aesa informou que estão sangrando os açudes Olho d’água, em Mari; Jangada, em Mamanguape; São Salvador, em Sapé; Gramame/Mamuaba, no Conde; Araçagi, no município de Araçagi; Pitombeira, em Alagoa Grande; e Lagoa do Matias, em Bananeiras.

Os 134 açudes monitorados pelo Governo do Estado podem acumular, juntos, mais de 4 bilhões de metros cúbicos e atualmente somam 2,3 bilhões de acúmulo, o equivalente a 58,20% da capacidade máxima.

Entre os que estão com mais de 90%, destaque para os reservatórios Cachoeira dos Cegos com 71.887.047 m³, em Catingueira; Cordeiro com 69.965.945 m³, no Congo; e São Gonçalo com 40.582.277, em Sousa.

Boqueirão

O açude Epitácio Pessoa, localizado na cidade do Boqueirão, está com 65,59% da capacidade, o que equivale a mais de 466 milhões de metros cúbicos. O reservatório, que abastece Campina Grande e outras 19 cidades na região Agreste, já chegou aos 3,18% em março de 2017. No mês seguinte, começou a receber as águas da transposição do rio São Francisco. O maior volume registrado nos últimos dez anos foi em novembro de 2011, quando Boqueirão alcançou 93,92% da capacidade.

Comente usando o Facebook