Publicidade

A primeira cota do ano em recursos financeiros do FPM, não foi nada agradável para as prefeituras da região, o repasse não foi nem a metade do que normalmente entra nos cofres municipais. O envio do dinheiro foi abaixo do esperado pelos gestores. Em Serra Redonda e Ingá o caso foi ainda mais grave; o FPM chegou, mas foi retido e ficou com saldo zerado.

Em Serra Redonda o caso fica ainda mais complicado, porque mesmo com o pagamento do mês de novembro e o décimo, a Prefeitura não conseguiu pagar o vencimento de dezembro devido aos significativos descontos, segundo a Secretaria de Finanças do município, a gestão estava aguardando os recursos do dia 10 para finalmente fechar a folha. Agora, as equipes jurídica, contábil e financeira deverão fazer uma nova reorganização para tentar cumprir com o funcionalismo ainda para este dia 10.

Em Ingá, a falta destes recursos deverão complicar o planejamento financeiro, já que a gestão também não esperava este déficit significativo. Assim como acontece em outras cidades da região.
A solução de parte destes problemas podem estar nos recursos prometidos pelo Presidente Michel Temer, cerca 2 bilhões de reais que seriam enviados às prefeituras ainda no fim de dezembro, mas que foi adiado e deixou os prefeitos a “verem navios”.

Ingá Cidadão

Comente usando o Facebook

Publicidade