Padre Zé e a vigília pascal: Celebração da Luz e do Batismo

Padre Zé faz uma bonita reflexão sobre os acontecimentos pós crucificação e sepultamento onde algo de novo acontecerá na Galiléia, traçando um paralelo com a música de Chico Buarque de Holanda, que apesar da mentiras, das humilhações, dos sofrimentos…

” Apesar de Você…amanhã há de ser Outro Dia…”

 

 Dia 07 de Abril – Sábado – Vigilia Pascal

 

 


 Vigilia Pascal: Celebração da Luz e do Batismo

                     

                                  

                                       Leia:  Evangelho  Marcos 16, 1-7

 

                                         

  

             Difícil a gente se esquecer desse Canção do Chico Buarque de Holanda, cantor e compositor da MPB e dos melhores. Esse refrão era o grito de esperança que o poeta conseguiu arrancar da garganta de um povo triste e oprimido pelo poder que o deveria proteger.

             Deus arrancou também do fundo da terra, da escuridão do sepulcro seu Filho Jesus, grito de alegria não mais apenas de uma nação mais de toda humanidade. O poder religioso representado pelo fariseus, saduceus, sacerdotes, todos eles com representação no Sinédrio, órgão máximo da organização do povo israelita, com sede em Jerusalém, e o representado pelo Império Romano daquele tempo, tinham certeza de que haviam acabado definitivamente com Jesus de Nazaré e o seu sonho de um Reino Novo. A morte, a violência, a mentira, as falsas testemunhas, o grito de crucifica-o! crucifica-o! Tudo havia ficado para trás, tudo havia passado como aquele sábado em Jerusalém, que mudou a história da humanidade e o destino de cada homem.

             As mulheres compram perfumes para saudar a Vida Nova que estava chegando, era bem cedo, o primeiro dia da semana, ao nascer do sol. A primeira manhã da Nova Criação, podemos imaginar o impacto positivo que aconteceu nas primeiras comunidades, ao lerem essa narrativa de São Marcos. Tudo novo, tudo renovado, bem longe vão as trevas da Sexta Feira Santa, agora tudo é luz, tudo é sol, tudo se refaz  com o Cristo que sai da terra e ressurge glorioso.

              No caminho das mulheres havia uma pedra e depois da pedra o corpo inerte de um homem que elas amavam e queriam prestar-lhe a última homenagem, ungindo-o com aroma agradável o seu pobre corpo. De repente não havia mais pedra e no sepulcro a agradável surpresa, em vez de um morto um Ser Vivente de vestes brancas que dialoga com elas, não um diálogo de amargura, de sofrimento  pela tragédia ocorrida dia atrás, mas de Vida, de Boa Notícia, da melhor Boa Notícia que o mundo precisava ouvir: Na escuridão da morte brilhou uma Luz que nunca mais irá se apagar!

             O Crucificado é o Ressuscitado! É o mesmo e não outro, o Cristo esmagado pelos homens ressurgiu na Glória de Deus, o túmulo está vazio. Algo de novo vai começar na Galiléia e caberá aos discípulos fazer ao mundo esse anúncio. O Cristão não anuncia uma possibilidade de Vida no pós morte: ele anuncia que a Vida verdadeira de cada ser humano está escondida em Cristo e que um dia será manifestada. Nele um dia experimentaremos esse gosto de Vitória, e o Vale da Morte que pensamos ser o nosso fim, é apenas um caminho que vai mais além, lá onde a LUZ de Deus manifestada aos Homens em Cristo Jesus se tornará definitiva.

            Apesar do Mal, da mentira, da violência, da injustiça, apesar dos desânimos e fracassos, AMANHÃ há de ser outro dia e agora vem o melhor da nossa reflexão: Em Cristo esse novo AMANHÃ já chegou, para todos os que Nele creem e percorrem o caminho do verdadeiro discípulo, alimentando essa esperança que não morre!  

 

                                                                VIVA JESUS CRISTO RESSUSCITADO!

 

                                                                        Pe José D. de Macedo

 

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress