Publicidade

A ex-prefeita Tatiana Lundgren Correa de Oliveira , do município de Conde, vai continuar presa. Esse foi o resultado de mais uma audiência que passou a ex-gestora da cidade litorânea, acusada de lavagem de dinheiro, por uma operação do MPPB.

Já o ex-procurador da cidade, Francisco Cavalcante Gomes, teve mais sorte. Ele teve o direito de cumprir uma prisão domiciliar, com restrições de horários e visitas. A decisão aconteceu na tarde desta quinta-feira (3). 

Essa é a segunda vez que Tatiana tenta ser liberada da prisão e não consegue. No dia 06 de março ela  teve a prisão preventiva mantida após passar por audiência de custódia.

Tatiana segue detida no presídio Júlia Maranhão, já que não tem ensino superior.

Segundo a investigação do Gaeco, ela promoveu a desapropriação fraudulenta de terras, no valor de R$ 620 mil.

Entenda o caso 

A ex-prefeita Tatiana Lundgren Correa de Oliveira e o ex-procurador Francisco Cavalcante Gomes do município do Conde, Região Metropolitana de João Pessoa, foram presos na manhã desta terça-feira (6) por lavagem de dinheiro e fraudes praticadas contra o erário da cidade. A prisão aconteceu durante operação conjunta do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) e Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil (GOE).

Segundo a investigação do Gaeco, os denunciados promoveram a desapropriação fraudulenta de terras, no valor de R$ 620 mil. Essa quantia retornava em benefício de Tatiana Lundgren e Francisco Cavalcante através da utilização de terceiras pessoas.

Com Blog do Ninja

Comente usando o Facebook

Publicidade