Publicidade

Os 31 integrantes de torcidas organizadas do clube paulista envolvidos em briga com a polícia militar no Maracanã seguirão detidos no RJ

Os 31 torcedores do Corinthians presos no último domingo, após briga com policiais militares dentro do Maracanã, continuarão detidos no Rio de Janeiro, agora em prisão preventiva, que não tem prazo para terminar. A ordem foi emitida ao final de audiência de custódia realizada pela Justiça do Rio na manhã desta terça-feira.

Após a confusão ocorrida ainda antes da partida contra o Flamengo, a torcida do Corinthians foi impedida de deixar o estádio até que a polícia analisasse imagens das câmeras de segurança e identificasse os envolvidos no tumulto, o que demorou mais de duas horas para acontecer.

Em seguida, 64 torcedores foram encaminhados à Cidade da Polícia, no Jacarezinho, onde todos foram ouvidos e 31 permaneceram presos em flagrante. Eles são acusados de praticar lesão corporal, dano qualificado, resistência qualificada, associação criminosa e promover tumulto em evento esportivo. Os demais foram liberados.

Nesta terça-feira, então, a Central de Audiência de Custódia promoveu audiências com os 31 detidos e decidiu mantê-los presos, agora preventivamente.

(com Estadão Conteúdo)

Comente usando o Facebook

Publicidade