Operação contra quadrilha de roubos de carga tem 10 suspeitos presos no RJ

Roubos deram um prejuízo de R$ 2 milhões, segundo investigação. Em um dos endereços foram apreendidos R$ 15 mil em espécie e entre as notas estavam várias de R$ 200.

O Ministério Público do Rio e a Polícia Civil fazem uma operação contra uma quadrilha de roubos de carga no RJ na manhã desta sexta-feira (11). Até as 10h, eram dez presos na Operação Lacto, sendo que três pessoas já estavam detidas por outros crimes.

Os roubos deram um prejuízo de R$ 2 milhões. Em um dos endereços foram apreendidos R$ 15 mil em espécie e o que chamou a atenção dos investigadores é que entre as notas estavam várias de R$ 200, que foram lançadas no começo do mês.

Segundo a polícia, as cargas mais visadas eram de carnes e laticínios, embora outros tipos de cargas, como medicamentos, também tenham sido roubadas.

Ao todo, foram expedidos 12 mandados de prisão preventiva, 20 de busca e apreensão e 3 medidas cautelares diversas da prisão. Dezesseis pessoas foram denunciadas.

Segundo o delegado João Valentim, titular da 106ª DP e que está à frente das investigações, são vários núcleos de atuação.

“De março a final de agosto, essa organização criminosa praticou no mínimo 15 roubos comprovadamente, causando um prejuízo de R$ 2 milhões. Essa quadrilha é dividida em vários núcleos que fornecem os veículos para a prática dos delitos, os homens que roubam a carga diretamente, bem como os receptadores”, explica o delegado.

A organização criminosa tinha quatro estruturas:

  • um setor responsável por executar os roubos
  • outro por fornecer os veículos para os crimes
  • um responsável por dar destinação aos caminhões
  • outro pela guarda e destinação da carga roubada

 

Os mandados são cumpridos na Região Serrana e na Baixada Fluminense — duas prisões foram feitas em Belford Roxo, duas em Duque de Caxias e uma em Magé. Ainda não há informações sobre duas prisões. Outros três presos já estavam detidos por outros crimes.

O delegado informou ainda que os receptadores das cargas também são alvos da polícia.

“Entre os alvos, nós encontramos inclusive grande quantidade de carne. Então, serão trazidos os presos para a Cidade da Polícia. É importante consignar que a ação de hoje da Polícia Civil é uma resposta ao plano de ação que foi firmado com órgãos de segurança pública na semana anterior”.

A investigação teve início a partir de um roubo de carga no dia 18 de março na BR-040, no trevo de acesso a Itaipava. O grupo rendeu o motorista que levava uma carga de leite avaliada em R$ 18 mil. O veículo, avaliado em R$ 80 mil, também foi roubado.

G1

Comente usando o Facebook