Operação prende 16 pessoas que violaram uso de tornezeleira eletrônica e detidos terão que explicar motivo

De acordo com o delegado Reinaldo Nóbrega, os investigados estavam retirando as tornozeleiras ou deixando elas com a bateria descarregada, o que não é permitido pela Justiça.

A Operação Malhas da Lei prendeu um total de 17 pessoas até a tarde desta terça-feira (10). O delegado Reinaldo Nóbrega disse que até agora foram 16 detidos por mandado de prisão e outro porque, ao perceber a presença da polícia na cidade, atirou contra os policiais.

A ação conjunta das Polícias Civil, Militar e do Sistema Penitenciário foi deflagrada na manhã de hoje em Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa, para capturar pessoas com tornozeleira eletrônica que, no entanto, descumpriram as determinações da Justiça para continuarem com o benefício.

De acordo com o delegado Reinaldo Nóbrega, os investigados estavam retirando as tornozeleiras ou deixando elas com a bateria descarregada, o que não é permitido pela Justiça.

“A operação não terminou ainda. As equipes continuam nas ruas e até o final do dia poderá haver novas prisões. Ao todo foram expedidos 30 mandados de prisão pela Justiça em Santa Rita e vamos continuar nas buscas”, enfatizou Reinaldo Nóbrega.

Os presos foram conduzidos à Central de Polícia Civil, em João Pessoa, e deverão comparecer a uma audiência no Fórum de Santa Rita para explicarem porque estavam violando as tornozeleiras e descumprindo as determinações da Justiça.

ClickPB

Comente usando o Facebook