sábado, junho 15, 2024
spot_img
HomePolicialPolícia Civil prende homem que guardava drogas e dinheiro em cofre embutido...

Polícia Civil prende homem que guardava drogas e dinheiro em cofre embutido na parede de sua casa

“O suspeito foi autuado em flagrante delito acusado do crime de tráfico e segue preso aguardando audiência de custódia”, disse o delegado Aldrovilli Grisi, titular da DRE.

Um homem de 28 anos de idade foi preso em flagrante na manhã desta segunda-feira (27), no bairro de Mandacaru, em João Pessoa, por guardar drogas, entre maconha e cocaína, além de dinheiro e anotações, escondidos em um cofre embutido na parede de sua casa, no local onde simulava ser uma tomada de energia elétrica. Os policiais tiveram que arrombar a parede para chegar aos produtos guardados no cofre. A identidade do preso será preservada em cumprimento à Legislação em vigor.

A ação foi realizada pela Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Capital, com apoio da Delegacia de Homicídios, que deu cumprimento a mandado de busca e apreensão em imóvel localizado no Porto de João Tota, Madacaru, em João Pessoa.

“Como resultado do cumprimento da ordem judicial, foram apreendidos na posse do indivíduo entorpecentes do tipo cocaína e maconha, além de valores em espécie, anotações com características de contabilidade do tráfico de drogas, maquineta para cartão de crédito, celulares e uma motocicleta HONDA XRE 300. O suspeito foi autuado em flagrante delito acusado do crime de tráfico e segue preso aguardando audiência de custódia”, disse o delegado Aldrovilli Grisi, titular da DRE.

Chamou a atenção dos investigadores a forma como o flagrado guardava seus materiais ilícitos: um cofre embutido na parede dissimulado de tomada de energia, o que tornou necessário arrancá-lo da parede para acessar seu interior, onde foram achadas drogas, dinheiro em espécie e anotações para o tráfico.

“A ação de hoje demonstra a sintonia da DRE com a orientação da Delegacia Geral em combater os crimes violentos letais intencionais (CVLI), haja vista que o preso de hoje ocupa importante posição na facção criminosa dominante na área do porto de João Tota, Madacaru, sendo responsável não só por desenvolver o tráfico de drogas, mas também é investigado direta ou indiretamente em crimes de homicídio”, cocluiu Aldrovilli Grisi.

ClickPB

Comente usando o Facebook

DESTAQUES
spot_img
spot_img

Popular

plugins premium WordPress