Publicidade

Ainda segundo o suspeito a técnica de enfermagem, não permite que ele cuide da filha de 2 anos, enquanto ela trabalha.

O homem preso suspeito de esfaquear a companheira, na manhã desta quarta-feira (20), no estacionamento do Hospital de Trauma de Campina Grande, disse em depoimento à polícia que ” queria fazer mal a ela”. Ainda segundo o suspeito a técnica de enfermagem, não permite que ele cuide da filha de 2 anos, enquanto ela trabalha.

A delegada da mulher de Campina Grande,  Maíra Roberta, informou que a vítima contou que não permite que o pai cuide da filha porque ele tem surtos psicóticos.

O crime aconteceu na manhã desta quarta-feira (20), quando a vítima chegava ao hospital para trabalhar quando foi surpreendida pelo homem. Ela foi atingida por golpes de faca nas costas, pescoço e cabeça.

Ela foi socorrida para a ala vermelha do Hospital, por onde passou por cirurgia e encontra-se internada na UTI. O estado de saúde é estável.

A vítima também informou que o casal estava junto e convivia na mesma casa, mas estava em processo de separação.

Já conforme informações de familiares ao hospital, a vítima estaria separada do homem há alguns anos.

O suspeito foi detido por seguranças da unidade de saúde, que acionaram a Polícia Militar. Ele está detido na carceragem da Delegacia da Mulher de Campina Grande.

ClickPB

Comente usando o Facebook

Publicidade