Publicidade

Protestos de professores e estudantes questionam decisão de contingenciar verbas de ensino e pesquisa; ministro da Educação será sabatinado pela Câmara

Estudantes e professores de escolas e universidades públicas e particulares protestam nesta quarta-feira, 15, contra cortes nas verbas da educaçãopromovidos pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. Segundo as entidades, manifestações acontecem nos 26 estados e no Distrito Federal, em diferentes proporções. Desde as 15 horas, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, está sendo sabatinado na Câmara dos Deputados sobre o assunto. O governo alega que os cortes, de cerca de 30% na verba discricionária das universidades (em torno de 3,5% do total), são reflexo da crise fiscal da União, que deve ter novo déficit em 2019. Em viagem aos Estados Unidos, Bolsonaro falou sobre o assunto: segundo o presidente, os manifestantes são “idiotas úteis” e “massa de manobra” de grupos políticos opostos ao seu governo.

Veja 

 

 

Comente usando o Facebook

Publicidade