CASO CUIÁ: Testemunha de Luciano Agra será ouvida hoje pelo TRE

 

O arquiteto Expedito Arruda Pires será ouvido nesta segunda-feira (05/12), às 14h, no Tribunal Regional Eleitoral, no caso da desapropriação da fazenda Cuiá pela prefeitura de João Pessoa. A audiência foi designada pelo juiz João Batista Barbosa, relator do processo, atendendo pedido do prefeito Luciano Agra (PSB).

“Designo o dia 05 de dezembro, às 14:00 horas, no Edifício-Sede do TRE/PB, Des. Rivando Bezerra, nesta capital, na sala de audiências da Corregedoria Regional Eleitoral, para realização de audiência com o fim de ouvir o Sr. EXPEDITO ARRUDA PIRES DE FREITAS, arquiteto apontado pelo investigado JOSÉ LUCIANO AGRA como autor de Projeto do Condomínio Privado que seria edificado na área desapropriada e objeto da presente demanda, para prestar os esclarecimentos técnicos em juízo”, assinala o despacho do magistrado publicado no dia 23 de novembro no diário eletrônico do TRE-PB.

O processo da Cuiá foi movido pela coligação Paraíba Unida, encabeçada pelo PMDB. Na ação, são investigados o governador Ricardo Coutinho (PSB), o vice-governador Rômulo Gouveia (PSD), o prefeito Luciano Agra, a secretária de Planejamento do município, Estelizabel Bezerra e o empresário José Arimatéia Nunes Camboim, proprietário da fazenda Cuiá.

Eles são acusados pela coligação Paraíba Unida de abuso de poder econômico e arrecadação ilícita de recursos para a campanha do governador Ricardo Coutinho nas eleições de 2010.

O Ministério Público da Paraíba também ajuizou uma ação civil pública contra o município de João Pessoa, o prefeito Luciano Agra e a empresa Arimatéia Imóveis e Construção Ltda, pelo superfaturamento estimado de R$ 3 milhões a R$ 7 milhões na operação que desapropriou a Fazenda Cuiá, às vésperas das eleições de 2010 por aproximadamente R$ 11 milhões.

PB Acontece

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress