Dilma convoca ministro para explicar denúncias e ações contra chuvas

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, vai se reunir com a presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira (09/01) para dar explicações sobre a suspeita de irregularidades no uso de recursos em sua pasta.Bezerra está sob fogo cerrado desde que foi divulgado que o ministério direcionou 90% da verba destinada ao enfrentamento de catástrofes naturais para Pernambuco, Estado no qual construiu sua carreira política.

O ministro também é acusado de favorecer seu filho, o deputado federal Fernando Coelho, a partir da liberação de dinheiro de emendas parlamentares, e seu irmão, Clemente Coelho, que ocupa temporariamente a presidência da Codesvaf, subordinada ao ministério. Bezerra nega todas as acusações.

O ministro também vai apresentar a Dilma um balanço das ações feitas pelo grupo de trabalho formado pelos ministérios da Saúde, da Defesa e de Ciência e Tecnologia, além da pasta da Integração Nacional, para diminuir o impacto das chuvas sobre a população nos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

No domingo (08/01), Fernando Bezerra participou de uma reunião comandada pela ministra Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, que avaliou as ações.

Por causa das chuvas, Gleisi e Bezerra Coelho interromperam as férias e voltaram a Brasília no começo da última semana para acompanhar a situação do Sudeste. Dilma também antecipou o retorno do recesso para coordenar as ações do governo para o enfrentamento das enchentes.

Minas Gerais é o Estado que mais registra prejuízos com as chuvas até agora, com 103 municípios em estado de emergência em decorrência dos estragos causados pelas enchentes e deslizamentos.

De acordo com a Defesa Civil mineira, até agora foram registradas 12 mortes e há duas pessoas desaparecidas em Santo Antônio do Rio Abaixo e União de Minas. Há 906 pessoas desabrigadas em todo o Estado e quase 12 mil desalojados.

Congresso

O PPS, partido de oposição, solicitou ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que convoque a Comissão Representativa do Congresso (formada por 25 senadores e deputados que ficam de plantão até o final do recesso legislativo no dia 1ª de fevereiro) para pedir explicações ao ministro da Integração.

Sarney chega a Brasília hoje (09/01) e deverá decidir o assunto.

Do R7, em Brasília

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress