Publicidade

Ney Suassuna confirma que foi o responsável por apresentar Daniel Gomes, da Cruz Vermelha, ao ex-governador Ricardo Coutinho, mas não se responsabiliza pelo que aconteceu a partir daí.

O ex-senador Ney Suassuna divulgou em seu Instagram um vídeo no qual se defende das acusações envolvendo seu nome na Operação Calvário. “Quem não deve não teme”, escreveu Suassuna na legenda do vídeo. Essa também é a fala com a qual ele inicia a gravação.

No vídeo, o ex-senador lê um texto no qual se diz vítima de injustiça. “Durante um momento de caos no Hospital de Trauma, o governador me pediu um conselho e eu dei”, contou ele, confirmando que foi o responsável por apresentar Daniel Gomes, da Cruz Vermelha, ao ex-governador Ricardo Coutinho.

Ney Suassuna disse que estava sendo acusado “pelo fato de ter apresentado um empresário, que hoje eu sei ser um bandido, ao homem que eu pensava que lutava pela Paraíba e não pelo seu mandato”, mas argumenta que não pode ser responsabilizado pelas ligações que se formaram entre os dois a partir daí.

“A justiça protege a todos, inclusive a mim, denúncia falsa, delação premiada falsa, calúnia, difamação, tudo isso são crimes. No momento certo também vou exigir justiça”, disse.

As investigações da Operação Calvário apontam que Ney Suassuna teria recebido uma mesada de R$ 40 mil e mais uma quantia referente a locação fantasiosa de 10 imóveis por ter intermediado o encontro entre Ricardo Coutinho e Daniel Gomes.

ClickPB

Comente usando o Facebook

Publicidade