Publicidade

Blitze em três penitenciárias de Manaus após massacre também acharam chips, carregadores de baterias, cem armas brancas, rifle, pistola, drogas e álcool

Um roteador de internet, um modem, nove pendrives, 155 celulares (além de 93 baterias, 58 carregadores e nove chips) foram encontrados em três operações pente-fino feitas pelo governo do Amazonas em três unidades prisionais entre quinta-feira e sábado. Também foram encontradas cem armas brancas (facões, facas etc), uma pistola calibre 380 e um rifle calibre 32.

As inspeções foram feitas no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no Ipat (Instituto Penal Antonio Trindade) e na Unidade Prisional do Puraquequara. “O principal objetivo é a retirada de materiais ilícitos que poderiam ser usados para desestabilizar a unidade e promover alguma alteração”, informou a administração estadual por nota.

Segundo o governo do Estado, o procedimento é “parte do planejamento preventivo” desenvolvido por um comitê de crise que acompanha a situação dos presídios. Desde o primeiro dia do ano, 64 presos foram mortos nos presídios do Amazonas – o número pode subir porque três corpos foram encontrados neste domingo em mata ao lado do Compaj.

 
Facas e celulares são apreendidos durante uma revista na Unidade Prisional do Puraquequara, em Manaus

Facas e celulares são apreendidos durante uma revista na Unidade Prisional do Puraquequara, em Manaus (Bruno Zanardo/Secom/Divulgação)

No dia do massacre no Compaji, imagens feitas pelos presos mostravam muitas armas dentro do presídio. Em uma foto, o principal líder da chacina, Marcio Ramalho Diogo, 34, o Garrote, aparece ladeado por comparsas empunhando pistolas e facões usados na matança, que teria sido comandada por ele.

Terminado o massacre, o governo diz ter apreendido quatro pistolas e uma espingarda calibre 12, todas entregues  pelos criminosos. A polícia buscava outras armas curtas e ao menos mais uma arma longa que aparecia nas gravações.

Veja a lista do que foi encontrado nos presídios:

Unidade Prisional de Puraquequara

  • uma pistola calibre 380
  • 38 armas brancas
  • 105 celulares
  • 93 baterias
  • 58 carregadores
  • 30 chips
  • um modem de internet
  • 9 pendrives
  • 9 porções de drogas
  • 17 garrafas de bebida alcoólica

Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj)

  • um rifle calibre 32
  • 42 armas brancas
  • 24 celulares
  • um roteador de internet
  • 56 porções de drogas
  • uma balança de precisão
  • lanternas
  • martelos

Ipat (Instituto Penal Antonio Trinadde)

  • 78 armas brancas
  • 26 celulares
  • 9 chips
  • 01 pacote de droga
  • teresas (cordas feitas com lençóis)

 

Comente usando o Facebook

Publicidade