INGÁ: JURADOS ABSOLVEM “TIBA” DA ACUSAÇÃO DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO

Vídeo mostra a leitura da sentença

Foi levado a julgamento nesta manhã de segunda-feira (18), pelo Tribunal do Júri Popular da Comarca de Ingá, o réu José Paulo Cabral da Silva, mais conhecido como Tiba, que respondia pela acusação de tentativa de homicídio contra Antonio Ferreira da Silva, mais conhecido como Antonio Cabeludo, fato ocorrido no dia 09 de maio de 2004 no bairro do Emboca, Ingá, Paraíba. Na ocasião, o acusado agrediu a vítima com socos e pontapés em razão de discussão após um dia de bebedeira.

Tiba Juri 3

O Ministério Público, representado pela promotora de justiça, Dra. Claudia Cabral Cavalcante, em sua fala discorreu sobre o papel do Ministério Público e a função do Tribunal de Júri, em seguida descreveu de forma muito clara e objetiva aos jurados o que consta nos autos com relação ao crime praticado. Dra. Claudia fez críticas aos sistema por não constar prova pericial nos autos que ajudem a formalizar o entendimento de que realmente houve a intenção de matar por parte do acusado, e tendo em vista não constar provas suficientes para prosseguir com a acusação, pugnou pela desclassificação da acusação de tentativa de homicídio para lesão corporal, ao tempo em que reconheceu e pediu a prescrição. A própria vítima ouvida em plenário respondeu que o réu não teve a intenção de mata-lo.

juri tiba 4

A defesa na pessoa do Advogado Lionel Santos Silva, da mesma forma, suplicou pela desclassificação do crime de tentativa de homicídio para lesão corporal.

Diante dos fatos apresentados, os jurados em sua maioria absolveu o réu da acusação de tentativa de homicídio. A juíza Alessandra Varandas, obedecendo aos princípios gerais do direito, julgou improcedente a denúncia para absolver o acusado com base no art. 386, II do CPP.

VEJA A LEITURA DA SENTENÇA

<p style=”text-align: justify;”>

Da redação IC

Comente usando o Facebook