Mais um motoqueiro voa rumo ao abismo da ponte de Ingá

Não, não é notícia repetida. Já é o terceiro acidente envolvendo motoqueiro na ponte danificada pelas chuvas em menos de um mês.

 

 

 

Por volta das 17:00 h, desta sexta-feira, 23,  o  motoqueiro João Franco Silva Menezes, 37 anos, residente no Sítio Camorim de Mogeiro, trafegava na direção BR 230/ Ingá, vindo do trabalho, resolveu cortar caminho do tráfico intenso no desvio da ponte neste horário de final de tarde, e ao chegar na cabeceira da ponte onde não há mais asfalto ligando à ponte, caiu com moto e tudo dentro do abismo cavado pela água há quase um ano.

Abismo da ponte

Diferentemente dos outros dois acidentes recentes, em que as motos caíram no buraco e os pilotos foram lançados para cima do asfalto, desta vez, como vinha com menos velocidade, o piloto caiu com moto e tudo dentro do abismo, o que casou-lhe ferimentos mais graves do que os de antes.

 

 

 

 

 

A Polícia Militar e o SAMU foram acionados e prontamente se dirigiram para o local e socorreram a vítima com presteza.

 

SAMU e Polícia Militar, socoro rápido

A vítima foi imobilizada e levada para o Hospital de Dr. Ivo Aragão pela equipe do SAMU, onde recebeu os primeiros socorros, sendo atendida pelo enfermeiro, Nildo.  Segundo informações dos plantonistas do SAMU, Ramiro Pereira e Vanessa Bacalhau, que os socorreu, a vítima mostra um quadro de uma possível fratura de punho, se queixa de forte dor na perna esquerda e quebrou alguns dentes.  Conforme procedimento do SAMU, a vítima foi transposta para uma ambulância da prefeitura e encaminhada para Campina Grande.

vítima foi levada para Campina Grande na ambulância da Prefeitura de Ingá

Alguns familiares indagavam o porquê da vítima não  ter sido socorrida para Campina Grande através da própria ambulância do SAMU, economizando tempo no atendimento. Porém, Ramiro e Vanessa explicaram ao ingá-cidadao e aos presentes, que este procedimento adotado faz parte da norma do SAMU, que através do contato com o médico da central, é informado a situação do paciente, e dependendo da gravidade da vítima, poderá ser conduzido para Campina pelo próprio SAMU quando correr risco de morte, porém, quando os ferimentos não for tão grave, deverá ser conduzido pela ambulância da prefeitura, ficando a ambulância do SAMU disponível caso haja outra ocorrência, o que de fato é realmente compreensível.

Os plantonistas do SAMU, Ramiro e Vanessa  estão de parabéns pelo trabalho profissional e bom atendimento.

Sabemos que o problema da ponte é grande, mas a imprudência dos motoqueiros parece se maior ainda.

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress