MOSTEIRO Parte II: Objetos antigos relembram os 50 anos de Itatuba.

Na matéria inicial sobre o Mosteiro Mãe da Ternura em Itatuba, mostramos fotos de momentos históricos da cidade que relembram o seu cinquentenário da emancipação política. Nesta segunda parte da matéria iremos mostrar objetos colecionados e à disposição dos visitantes na sala José Vital de Andrade, que nos remetem não só a história de Itatuba, mas a nossa própria história, nossos pais, nossos avós, efim, nossas raizes e origens.

Portanto, convido os leitores do Inga-cidadão a viajar nesta mostra de fotos de peças do  Museu localizado no Mosteiro Mãe da Ternura

Antes das fotos queremos registrar com prazer dois importantes comentários sobre a matéria anterior: do  historiador, guia turístico e artesão Denis Mota, bem como do principal responsável pela construção e administração do Mosteiro de Itatuba, o Monsenhor Jaelson Andrade:

Parabéns pelo artigo! Muito bem elaborado em sua riqueza de detalhes. Tenho uma enorme satisfação em fazer parte da história do mosteiro, pois venho acompanhado sua construção desde o início e me orgulho de ter três obras minhas como parte integrante do conjunto arquitetônico. Tenho em Monsenhor Jaelson um grande amigo e também um parceiro na luta pela preservação do nosso patrimônio e juntos fazemos um turismo integrado.

Denis Mota.

————————–                ——————————

Caro Sérgio

Agradeço a ampla e generosa divulgação do nosso Mosteiro em Itatuba, que pretende ser um espaço contemplativo, cultural e ecológico.
Como bem registrou a matéria, temos dois museus e além disso e de todo acervo religioso nas capelas e oratórios com suas imagens sacras e alfaias temos um palco externo que já exibiu eventos culturais de cunho mais regional como o “Natal em ritmos nordestinos” e grupos de dança folclóricas da universidade e outros e um bosque com árvores nativas e exóticas que em breve se tornará um lugar aprazível, sombreado e acolhedor para todos.
Temos iniciado tratativas com o pessoal de turismo de Ingá, a exemplo do Denys Mota, no sentido de fazermos um roteiro integrado e diversificado com as itacoatiaras, o mosteiro, acauã e outras referências de nossas cidades irmãs.
A união de nossos potenciais agregam forças que a todos favorecem.
Parabéns por suas iniciativas na mídia que enaltecem nossa terra de Ingá e Itatuba e nos mantêm informados.
Obrigado.

Mons. Jaelson

———————-            —————————–

Lembramos que as peças mostradas abaixo são objetos de doações espontâneas ao museu. Caso o leitor possua algum objeto antigo ou conheça alguém que tenha algo histórico e deseje doar, procure o Mosteiro diretamente ou entre em contato conosco que viabilizaremos a entrega.

 

Encerrando, reproduzimos mais dois comentários enviados por leitores e amigos de Itatuba:

Sérgio, agradeço a forma como você se reportou na matéria ao municipio de Itatuba.É salutar, estreitarmos o elo entre Ingá e Itatuba. No tocante as fotos e a reportagem, digo que ficou brilhante. Abraço.

Valtemar (Oficial de Justiça)

—————–                       ——————-

Prezado Sergio, parabenizo o amigo pela materia exibida e agradeço a atenção que tens dedicado a nossa querida terra Itatuba. Pois sabemos que o elo que liga as cidades de Itatuba e Ingá são de raizes fortes.Basta lembrar o saudoso Maurino Rodrigues, como tambem o recente saudoso Moraes casado com uma Itatubense e ainda mais a ligação com a educação prefessoras Leozita, Iraci, Maria Maciel, Dona Darque (saudosa memómria) e outros que lecionaram em Itatuba o saudoso Professor de Matematica Antonio Bezerra (TÕta) Jaquelini prefessora de quimica que lecionaram no Ingá e assim são fortes estes elos de ligação que nos interligam.E vejo em você a atenção e a boa intenção de manter acessa essa chama do amor fraterno.

Abraço, Leomario. (Advogado)

Na terceira e última matéria iremos mostrar o Museu do Oratório

 

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress