TRIBUNAL DO JÚRI ABSOLVE RÉU DE ITATUBA

Ministério Público opinou pela absolvição por falta de provas

Em uma sessão de julgamento rápida na manhã desta terça-feira, o Tribunal do Juri Popular da Comarca de Ingá presidido pela Juíza Substituta, Virgínia Moniz, absolveu o réu Josemário Francisco da Silva, mais conhecido como Mário, que respondia pelo crime de homicídio simples ocorrido em 23 de novembro de 2008, na cidade de Itatuba, cuja a vítima Datam Ismael da Silva foi assassinado a golpes de faca, quando dormia com sua companheira. A denúncia foi oferecida pela Promotora Claudia Cabral Cavalcante.

250220148158

O representante do Ministério Público no julgamento, Dr. Edmilson Campos Leite Filho, analisou o processo e não se convenceu da culpabilidade do acusado, uma vez que ficou evidente, segundo sua conclusão, que o crime foi cometido por um tal Murilo, ajudado por outro, mas que não há testemunha nos autos afirmando claramente ter sido o acusado Josemário, tendo este negado em todos os depoimentos participação no crime. Por insuficiência de provas, o Promotor usou o princípio jurídico da presunção da inocência,  ” In dubio pro reo” (Na dúvida, em favor do réu).

Dr. Edmilson opinou pela absolvição do réu, que se encontrava preso, sendo corroborado pelo advogado Dr. Alberdam Cotta.

250220148164

Parentes do réu presentes ao plenário choraram de emoção ao ouvir a sentença de absolvição proferida pelos jurados e lida pela juíza.

Veja vídeo.

Inga-Cidadão

Comente usando o Facebook