Publicidade

O vice-prefeito de Ingá Robério Burity está participando do VII Encontro Nacional de Formação do Programa Água Doce (PAD), que vai capacitar famílias e gestores públicos a administrar sistemas de dessalinização de águas subterrâneas, salobras ou salinas. O evento acontece de terça (5) a quinta-feira (7) no Centro de Convenções de João Pessoa, na PB-008.

Ingá está sendo beneficiado pelo programa com a construção do Dessalinizador de Batente de Pedra, que está em fase final de acabamento. 

O secretário João Azevedo e a vice-governadora também participaram da abertura do encontro. 

O tema do encontro é “O Papel dos Estados, Municípios e Comunidades na Gestão Compartilhada dos Sistemas de Dessalinização”. A abertura do evento, na manhã da terça-feira, é aberta ao público.

Vão participar da formação representantes de famílias beneficiadas pelo programa, além de representantes do Ministério do Meio Ambiente (MMA) – que coordena o evento – e de outros órgãos federais, governadores e prefeitos da região.

O programa produz água de qualidade para consumo humano por meio da dessalinização de águas subterrâneas, salobras ou salinas. Atende, hoje, a cerca de 200 mil pessoas no semiárido nordestino, sendo 10 mil na Paraíba.

“É um programa ambiental com uma vertente social muito grande. Tem melhorado a vida de milhares de pessoas nos municípios mais pobres do Nordeste que não tinham acesso a água potável e dependiam de carros-pipas”, disse o diretor do Departamento de Revitalização de Bacias Hidrográficas e Acesso à Água do MMA e coordenador do programa, Renato Ferreira Saraiva.

O encontro visa fortalecer a integração das diversas instituições envolvidas na execução do programa e capacitar os técnicos dos Núcleos Gestores Estaduais e representantes dos municípios e comunidades para a gestão dos sistemas de dessalinização.

Segundo o MMA, foram diagnosticadas 3.145 comunidades em 298 dos municípios mais críticos quanto ao acesso à água no semiárido nordestino. Da meta de 1.200 sistemas de dessalinização, 508 já foram concluídos e estão em operação; 48 estão em fase de implantação em 170 municípios; e 742 estão com as obras contratadas. Até 2019, deverão ser beneficiadas 500 mil pessoas.

Sistema de dessalinização

O sistema de dessalinização adotado pelo Programa Água Doce consiste de poço tubular profundo, bomba, reservatório de água bruta, chafarizes, dessalinizador, reservatório de água doce, reservatório de concentrado salino (sobras da dessalinização) e tanques de contenção.

Do poço, a água é bombeada até o reservatório de água bruta, passa pelo dessalinizador, que usa a tecnologia da osmose invertida (remoção do sal pelas membranas), e sai totalmente pura direto para o reservatório de água doce. Daí é distribuída pelos chafarizes para consumo humano. Em algumas comunidades, a energia elétrica que move as bombas está sendo substituída pela energia solar.

Programa Água Doce

O Programa Água Doce (PAD) abrange os nove estados do Nordeste – Alagoas, Bahia, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão – e Minas Gerais. Os municípios são escolhidos por critérios sociais, como Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), mortalidade infantil e risco de escassez de água.

Inga Cidadão com G1

 

Comente usando o Facebook

Publicidade