Publicidade

“Cerca de meio milhão de reais foram pagos em 2017 da dívida herdada. Esse dinheiro poderia ter sido usado para obras e serviços para o povo de Riachão, mas infelizmente chegam cobranças judicias toda semana do montante de cerca de 5 milhões de reais de dívidas. Mesmo assim, conseguimos fechar o ano com equilíbrio e conquistas” – Afirmou o prefeito Gordo Amaral.

 

PRESTAÇÃO DE CONTAS 

Prefeito GORDO AMARAL em meio à crise, encerra primeiro ano de mandato com várias conquistas e reafirma que “herança maldita” vai ficando pra trás.

Ao termino do primeiro ano de mandato e diante da maior crise por que passa o país, com vários estados e municípios sem sequer honrar com o pagamento de salários de servidores e fornecedores, o município de Riachão do Bacamarte, administrada pelo Prefeito GORDO AMARAL, promoveu diversas melhorias para os munícipes e servidores, nas diversas áreas de saúde, educação e ação social. As dificuldades encontradas não foram poucas, herança deixada pelo descalabro administrativo patrocinado pela gestão anterior, que em oito anos, “presenteou o povo dessa cidade com dividas, ações judiciais, sequestros financeiros, dívidas previdenciárias, salário do mês de dezembro de 2016 e 13º,  entre outros.

Somente com despesas com contas telefônicas foram quase dez mil reais. Débito com a CAGEPA 58 mil reais.

Emprestimos consignados com a CAIXA e BANCO DO BRASIL não foram honrados pela gestão anterior, tendo a administração GORDO AMARAL ter que pagar mais de R$ 35.000,00.

Receita Federal e INSS ultrapassam os quase dois milhões de reais, isso sem levar em conta o ano de 2016, ainda não consolidado pelo Órgão da Receita.

Salários não pagos de dezembro de 2016 e 13º, em torno de 680 mil reais

Dividas judiciais (RPV e Precatórios) pagos neste exercício ultrapassaram R$ 130.000,00

Convenio firmado pela administração anterior com o Ministério do Turismo, de forma irregular penaliza o município com a devolução de quase R$ 40.000,00.

No exercício de 2016, a prefeitura abriu concurso público e, inexplicavelmente, não se sabe o destino do numerário arrecadado com as inscrições, fato este, já em tramite na justiça.

Como agravante, a queda acentuada dos repasses mensais de FPM e ICMS, oriunda da grave crise financeira que assola o Brasil, onde somente o governo federal continua incessível aos municípios, detentor de toda a arrecadação de impostos e repassando percentuais míseros a estes entes, que são obrigados a sustentar programas federais, nas áreas de saúde, ação social e educação, sem a devida contraprestação financeira correspondente.

Somente nos meses de NOVEMBRO e DEZEMBRO de 2016 , a prefeitura recebeu de FPM mais de dois milhões e trezentos mil reais, enquanto nos mesmos meses dste exercício de 2017, foram hum milhão de reais a menos, ainda tendo que saldar diversas dividas herdadas do ex-gestor GIL TITO.

Mesmo assim, a administração municipal honrou os compromissos com os servidores, pagando os salários dentro do mês trabalhado, inclusive, o decimo terceiro salário de todos os servidores. Correção da situação salarial dos agentes de endemias com o cumprimento do piso nacional.

Recuperação e ativação de poços artesianos na zona urbana e zona rural do município.

Foram adquiridos três novos veículos para a Saúde, instalada a sala de fisioterapia e consolidada a dispensação de medicamentos, inclusive os psicotrópicos (especiais), sala de ultrassonografia, além de diversas ações da área social, junto aos programas Criança Feliz e Centro de Convivência.

Mas, todo esse sacrifício tem um único objetivo: continuar honrando os compromissos assumidos com a população, buscando todos os meios para amenizar o caos, deixado pela desastre administrativo do gestor anterior.

 Esperamos um 2018 de paz, benção e muitas realizações. 

DESPESAS DA GESTÃO ANTERIOR PAGAS NA ATUAL GESTÃO

  DIVIDAS ORIUNDAS DE AÇÕES JUDICAIS

 

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAIBA E OUTROS R$ 137.474,37

 

DIVIDAS PREVIDENCIARIAS E TRIBUTARIAS (INSS E RECEITA FEDERAL)

INSS E RECEITA FEDERAL R$ 235.237,52
   

 

DIVIDAS COM CONTA TELEFONICA FIXA

TELEMAR R$ 7.624,98

 

DIVIDAS COM EMPRESTIMOS CONSIGNADOS BANCO DO BRASIL E CAIXA

CONSIGNADOS BB R$
CONSIGNADOS CEF R$ 35.216,66

 

FOLHA DE PESSOAL NÃO PAGA REFERENTE A NOVEMBRO/2016 DO PSF/SAUDE/ACS

ADJANIA RODRIGUES E OUTROS R$ 3.960,75
VALDINERE BARBOSA DE LIMA R$ 1.170,09

 

Ascom 

 

 

Comente usando o Facebook

Publicidade