Publicidade

Segundo contou o jogador, um grupo de pessoas cercou, xingou e empurrou sua mulher, que estava acompanhada de outros familiares.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O volante Bruno Henrique relatou ao Palmeiras que sua esposa, Bhel Dietrich, foi agredida por torcedores de seu próprio time na saída da Arena da Baixada, após o empate por 1 a 1 com o Athletico-PR, na noite de domingo (20), em Curitiba, pelo Campeonato Brasileiro. Segundo contou o jogador, um grupo de pessoas cercou, xingou e empurrou sua mulher, que estava acompanhada de outros familiares.

Estariam com Bhel no momento do ocorrido um senhor e uma criança. A reportagem entrou em contato com a assessoria do jogador, que confirmou o episódio e afirmou que ela foi agredida. O Palmeiras não se pronunciou oficialmente até agora.

Em setembro, um dia após a derrota por 3 a 0 para o Flamengo, Bruno Henrique foi cobrado por um torcedor na rua enquanto passeava de folga com Bhel. Na ocasião, a mulher do jogador discutiu com o homem, que havia chamado o volante de “pipoqueiro”.

O elenco alviverde fará um treino regenerativo na manhã desta segunda-feira (21), ainda em Curitiba, e depois viaja para São Paulo. Os atletas receberão a terça-feira (22) de folga e se reapresentarão no dia seguinte, quando haverá treinos em dois períodos.

O empate do Palmeiras, somado à vitória do Flamengo sobre o Fluminense por 2 a 0, fez com que o time carioca abrisse 10 pontos de vantagem na liderança do Brasileiro. A equipe paulista volta ao campo no próximo domingo (27), contra o Avaí, no estádio da Ressacada.

ClickPB

Comente usando o Facebook

Publicidade