Publicidade

Obedecendo uma ordem judicial, a polícia cumpriu mandado de busca e apreensão na residência do estudante. O jovem foi conduzido até a delegacia para ser interrogado sobre o caso.

Na última sexta-feira (18) um aluno do curso de Letras – Espanhol da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) fez ameaças a uma professora e colegas em sala de aula, no campus de Campina Grande. De acordo com informações de testemunhas, ele teria lido uma carta em sala de aula com ameaças às pessoas que estavam no local. Depois disso, ele ainda teria compartilhado links e arquivos que reforçaram o temor dos colegas, já que reforçavam as ameaças.

Nesta segunda-feira (21) o reitor da UEPB, Rangel Júnior, se manifestou sobre o caso e confirmou a ocorrência das ameaças. O estudante foi identificado e, em contato com a reitoria, confirmou as ameaças. Ele demonstrou arrependimento e afirmou que sofre de transtornos psicológicos.

Rangel Júnior relatou que após identificar o aluno, mantiveram contato com o jovem. “Ele relatou que tinha passado por um problema de saúde. É uma pessoa que sofre de transtornos psicológicos e que há dez anos tem acompanhamento psiquiátrico. Também que tinha passado por uma situação de crise e que isso já vinha sendo acompanhado por profissionais de saúde”. Apesar de ter recomendação para se afastar das atividades devido à sua situação de saúde, o estudante continuava assistindo as aulas.

Na noite deste domingo (20) o estudante acusado das ameaças escreveu uma nova carta para tentar explicar o acontecido. De acordo com Rangel Júnior, na carta o estudante “pedindo desculpas às pessoas, tentando esclarecer as motivações daquele conflito e, ao mesmo tempo explicando tudo o que vem ocorrendo com ele no âmbito da saúde e o que pode ter ocasionado o problema”.

Depois que o estudante foi identificado e foi aberto o diálogo com ele, o rapaz se comprometeu a fazer o trancamento do curso enquanto se recupera. As autoridades policiais e de segurança pública do Estado da Paraíba também foram acionadas para tomar as providências necessárias.

Obedecendo uma ordem judicial, a polícia cumpriu mandado de busca e apreensão na residência do estudante. O jovem foi conduzido até a delegacia para ser interrogado sobre o caso.

O reitor Rangel Júnior ainda fez questão de acalmar os estudantes da UEPB e distanciar qualquer possibilidade de um atentado. “Gostaria de tranquilizar as pessoas que não há nenhum risco à integridade das pessoas na universidade”, declarou.

ClickPB

Comente usando o Facebook

Publicidade