Filho e namorada confessam ter matado professora Honorina estrangulada; crime foi planejado desde 2018

O adolescente de 17 anos confessou que matou a mãe, professora Honorita Oliveira Costa, crime ocorrido em Cuité, em 2022. A namorada também confessou participação no homicídio. A polícia civil confirmou a confissão dos acusados durante coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (25), em Campina Grande.

Segundo apurou o ClickPB, após o adolescente e sua namorada confessarem ter cometido o crime, o marido da vítima, o policial militar Antônio Abrantes foi solto. Ele estava preso sendo considerado o principal suspeito durante as investigações na época.

De acordo com a polícia, o casal foi motivado pelo sentimento de ódio contra a vítima. O adolescente planejava matar sua mãe desde 2018. No entanto, dois meses antes do crime, o casal decidiu colocar em prática a execução do plano criminoso.

A polícia chegou aos acusados após quebra do sigilo telefônico. Desta forma, as investigações conseguiram concluir que o adolescente percorreu o trajeto onde o corpo foi encontrado, no próprio carro da vítima, como também comprovam imagens de câmeras.

O adolescente tentou atrapalhar as investigações mentindo aos policiais em depoimento, que na noite do crime a mãe deixou a casa para se encontrar com o companheiro para encerrar o relacionamento. O que provocou a prisão do policial militar.

O adolescente já tinha sido apreendido no dia 12 de maio, sua namorada também foi presa na mesma operação. O acusado vai continuar detido no Lar do Garoto, em Campina Grande, onde deve responder pelo crime de homicídio. Já a namorada continua presa no Presídio do Serrotão, ela deve responder por homicídio qualificado e corrupção de menor.

Como noticiou o ClickPB, a professora Honorina de Oliveira Costa, desapareceu em novembro de 2022, e teve o corpo encontrado em um açude na zona rural de Cuité, no dia cinco de novembro do ano passado, com as mãos e pés amarrados a pedras e ferimento por arma branca.

ClickPB

Comente usando o Facebook