Publicidade

Segundo ele, a canção ilustra condição das pessoas, que buscam soluções nas ‘coisas erradas’.

Um momento inusitado tomou conta de uma celebração católica. Durante uma pregação na missa da Catedral da cidade de Natal, Rio Grande do Norte, o padre Dalmário resolveu surpreender os fiéis com uma musica nova e cantou o clássico de Benedito Seviero, que ficou famoso na voz da dupla sertaneja Milionário e Zé Rico, ‘Boate Azul’.

O religioso usou a música por abordar o tema da infidelidade no matrimônio. Segundo ele, a canção ilustra condição das pessoas, que buscam soluções nas ‘coisas erradas’.

A canção fala de um homem que levou chifre e foi curar a dor com outra mulher no cabaré.

O padre Dalmário Barbalho de Melo é assistente eclesiástico da comunidade católica Canção Nova.

Confira a letra da música na íntegra:

Doente de amor procurei remédio na vida noturna
Como uma flor da noite em uma boate aqui na zona sul
A dor do amor é com outro amor que a gente cura
Vim curar a dor deste mal de amor na boate azul
E quando a noite vai se agonizando no clarão da aurora
Os integrantes da vida noturna se foram dormir
E a dama da noite que estava comigo também foi embora
Fecharam-se as portas sozinho de novo tive que sair
Sair de que jeito, se nem sei o rumo para onde vou
Muito vagamente me lembro que estou
Em uma boate aqui na zona sul
Eu bebi demais e não consigo me lembrar se quer
Qual era o nome daquela mulher
A flor da noite na boate azul
E quando a noite vai se agonizando no clarão da aurora
Os integrantes da vida noturna se foram dormir
E a dama da noite que estava comigo também foi embora
Fecharam-se as portas sozinho de novo tive que sair
Sair de que jeito, se nem sei o rumo para onde vou
Muito vagamente me lembro que estou
Em uma boate aqui na zona sul
Eu bebi demais e não consigo me lembrar se quer
Qual era o nome daquela mulher
A flor da noite na boate azul

ClickPB

Comente usando o Facebook

Publicidade