Professores criticam atos do Estado e podem realizar paralisação em março.

Mesmo em período de férias cerca de 200 trabalhadores e trabalhadoras em educação do estado da Paraíba se reuniram na tarde desta sexta-feira, 20, para discutir a situação da educação pública estadual. O clima é de indignação pelo fechamento de cerca de 190 escolas e pela persistência do governo em não cumprir a lei do piso esteve presente em todas as falas na assembleia geral da categoria.
Na pauta de discussão os principais pontos foram a aprovação da taxa confederativa de 3% de acordo com a orientação da CUT, a proposta de reajuste salarial divulgada pelo governo abaixo do que determina a lei do piso, o caos gerado pelo fechamento das escolas no chamado “reordenamento” da educação e os problemas encontrados na formação continuada do magistério.
A assembleia aprovou a decisão do SINTEP de lutar pelo reajuste de 21,24% de acordo com o valor fixado pelo MEC para o custo aluno como determina a lei do piso.
Quanto à formação continuada foi relatado que os docentes se viram obrigados a participar de uma formação nos fins de semana, privando os trabalhadores de seu dia de descanso, além disso não foram dadas condições mínimas durante a formação, trabalhadores de outras cidades tiveram de se deslocar para os pólos para participar da formação sem sequer ter garantida  sua alimentação, também foi relatado que alguns prestadores de serviço foram coagidos a participar sob pena de demissão, foi deliberado a defesa da formação continuada dentro da jornada de trabalho dos docentes e com material e suporte adequados.
A plenária também aprovou a realização da próxima assembleia geral da categoria para o dia 02 de março, onde serão discutidas questões como a reivindicação do retorno das Gratificações de Estímulo à Docência e à Atividade Pedagógica (GED e GEAP) retiradas pelo governo no ano passado e organização da paralisação nacional puxada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) para os dias 14, 15 e 16 de março.
Da Redação (com Assessoria) WSCOM Online

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress