segunda-feira, abril 22, 2024
spot_img
HomeDestaqueSemana decisiva na política de Ingá: prazo para filiação e mudança partidária...

Semana decisiva na política de Ingá: prazo para filiação e mudança partidária se encerra sexta-feira. As articulações se intensificam

Com a data limite para filiação e mudança partidária se aproximando, a política de Ingá vive uma semana de intensa movimentação nos bastidores. De acordo com a Lei nº 9.096/1995, o prazo se encerra na sexta-feira, dia 05, o que tem impulsionado articuladores, vereadores, pré-candidatos e dirigentes partidários a buscarem as melhores estratégias para eleger o máximo de vereadores por cada agremiação.

A construção dessa engenharia política abrange desde a análise dos números de eleitores até as potencialidades e interesses pessoais de cada agente político. Um dos focos está na cota de mulheres candidatas, no quociente eleitoral e no quociente partidário, elementos essenciais para a montagem das chapas.

Em Ingá, a pré-candidatura da situação, representada pelo presidente da Câmara, Nego dos Transportes e secretária Virgínia Leite, apoiada pela base parlamentar do prefeito Robério Burity, está em fase de formação. Caso se confirmem os nomes dos pré-candidatos, a expectativa é que a chapa proporcional seja composta por candidatos a vereador distribuídos em quatro partidos distintos.

Por outro lado, as oposições, representadas por Jan Lenha de um lado e Júnior Doutorzinho e Edilson de outro, estão também em fase de formação, e podem usar a mesma estratégia de dividir as candidaturas em partidos diferentes, possivelmente em dois, ou mesmo concentrar todos os candidatos em uma única legenda, dependendo das articulações e negociações em curso.

Até o momento, os vereadores com mandatos ou que assumiram vagas na Câmara de Ingá estão distribuídos da seguinte forma: Com Nego dos Transportes e Virgínia, estão Daniela, Cipó, Augusto Policial, Alex, Murilo, Rey, Jaílton do Sindicato, Luiz de Duca, Tiago Garcia e Antônio da Oficina. Os suplentes e pré-candidatos também integram essa divisão.

Na oposição, com Jan Lenha estão Mana e Jacquelino de Redeiro. Enquanto com Júnior Doutorzinho está Chico de Alcides e demais suplentes e pré-candidatos.

A dinâmica das formações partidárias cria uma situação peculiar, onde tanto os vereadores com mandatos quanto os pré-candidatos e suplentes dependem uns dos outros. O poder de convencimento e os argumentos serão fundamentais para fortalecer as coalizões.

À medida que nos aproximamos do dia 05, o cenário político de Ingá e região se mantém aquecido, refletindo a importância dessas decisões para o futuro do município.

Nas últimas eleições municipais (2020) Ingá registrou os seguintes números quanto aos eleitores:

Tipo de Voto Quantidade Porcentagem (%)
Votos Válidos 11.651 94.49
Votos Brancos 146 1.18
Votos Nulos 540 4.37
Abstenções 2.016 14.05
Total de Votos 12.337

Baseado nos votos válidos de 2020, o quociente eleitoral girou em torno de 1.059 votos.

  • Total de votos válidos: 11.651
  • Total de vagas em disputa: 11
  1. Quociente Eleitoral (QE): QE = Total de votos válidos / Número de vagas em disputa QE = 11.651 / 11 ≈ 1.059

Ou seja, para eleger ao menos um vereador, cada partido teve que alcançar o mínimo de 1.059 votos, na eleição proporcional. Vale salientar que o complexo sistema proporcional brasileiro leva em conta ainda as sobras dos votos de cada partido e quociente partidário na formação dos eleitos e suplentes.

Comente usando o Facebook

DESTAQUES
spot_img
spot_img

Popular

plugins premium WordPress