Publicidade

Dois mandados de prisão preventiva foram cumpridos pela Polícia Civil na manhã desta segunda-feira (22) em Campina Grande. De acordo com a delegada Karina Torres, titular do Grupo de Operações Especiais (GOE) e responsável pela ação, as duas prisões possuem relação com a quadrilha presa em um flat no bairro Manaíra, em João Pessoa, logo após a fuga de mais de 90 presos do Presídio de Segurança Máxima PB1, no dia 10 de setembro.

Durante a Operação de Combate ao Crime Organizado, a polícia prendeu Wellington Santana Martins, de 34 anos. O homem foi localizado no bairro Vila Cabral de Santa Terezinha. Já Luciene Benedito dos Santos, de 29 anos, foi detida em uma residência no bairro do Tambor.

Segundo a delegada, as investigações da polícia apontam que os dois suspeitos e o grupo preso no bairro Manaíra, em João Pessoa, possuem relação com Romário Gomes Silveira, alvo do resgate no PB1 e que ainda não foi recapturado. A quadrilha é suspeita de tráfico de drogas, explosões a bancos e carros-fortes em toda região Nordeste.

Até às 8h30 desta segunda, as informações da polícia eram de que os suspeitos foram levados para a Central de Polícia Civil de Campina Grande, onde permaneciam detidos à disposição da Justiça.

Grupo preso suspeito de ajudar na fuga dos detentos do PB1

Dez pessoas foram presas, na tarde do dia 10 de setembro, em João Pessoa, suspeitas de integrarem um grupo que teria ajudado na fuga de mais de 90 detentos do presídio de segurança máxima PB1, na capital paraibana, segundo informações da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Seds). De acordo com a Seds, os suspeitos estavam hospedados em um flat, localizado na orla de Manaíra. Com o grupo, foram apreendidas seis armas de fogo, entre essas, um fuzil.

Armas foram apreendidas com grupo que teria ajudado detentos a fugirem de presídio de segurança máxima, em João Pessoa — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Armas foram apreendidas com grupo que teria ajudado detentos a fugirem de presídio de segurança máxima, em João Pessoa — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Fuga em massa do PB1

Pelo menos 92 presos fugiram da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, na madrugada da segunda-feira (10) em João Pessoa, segundo nota divulgada pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Na ação um policial militar foi morto. Segundo a PM, as principais divisas com Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará foram fechadas.

O ataque aconteceu na madrugada da segunda-feira (10), na Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, em João Pessoa. Um grupo de pelo menos vinte homens chegaram no presídio fortemente armados, em quatro carros, metralhando o local. Eles acionaram explosivos no portão principal e entraram na penitenciária.

Ataque aconteceu na madrugada da segunda-feira (10), na Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, em João Pessoa — Foto: Walter Paparazzo/G1/Arquivo
Ataque aconteceu na madrugada da segunda-feira (10), na Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, em João Pessoa — Foto: Walter Paparazzo/G1/Arquivo

G1PB

Comente usando o Facebook

Publicidade