Publicidade

Filho adotivo de Flordelis tramou morte do pai, segundo a polícia

Lucas dos Santos, 18 anos, teria confessado que encomendou o crime junto com Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos, filho biológico da deputada

A Polícia Civil do Rio de Janeiro aponta Lucas dos Santos, de 18 anos, como responsável por tramar a morte do pai adotivo, o pastor Anderson do Carmo, e foi um dos executores do assassinato ocorrido na madrugada de domingo. Segundo policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), o jovem teria confessado que encomendou o crime com Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos, filho biológico da deputada federal Flordelis.

A motivação do assassinato seria uma traição de Anderson, que estaria mantendo uma relação amorosa extraconjugal. As informações foram reveladas pelo jornal O Globo na manhã desta terça-feira, 18. No depoimento, após policiais mostrarem imagens de câmeras de segurança em que ele aparece na cena do crime, Lucas teria confessado o crime e acusado Flávio de ser um dos mandantes.

Lucas foi adotado pela deputada Flordelis e pelo pastor. O jovem foi preso quando prestava depoimento na DHNSG e, contra ele, havia um mandado de apreensão por tráfico de drogas quando ainda era menor de idade. Flávio tinha um mandado de prisão pendente por violência doméstica e foi preso durante o sepultamento do corpo de Anderson no cemitério Memorial de Nictheroy, no bairro Laranjal, em São Gonçalo.

O pastor Anderson, 42 anos, marido da deputada Flordelis, foi morto na madrugada de domingo 16, atingido por quinze tiros na garagem de casa, em Pendotiba, Niterói. Os cachorros que guardavam a casa estavam dopados no momento do crime, disse a polícia. Os homens que invadiram a casa não levaram nada. O casal voltava de um evento de confraternização e teria sido seguido até em casa.

Segundo a deputada contou à polícia, depois que chegaram à residência, o marido voltou à garagem porque teria esquecido algo dentro do carro. A família ouviu o som dos disparos e desceu correndo. O pastor chegou a ser levado para o Hospital Niterói D’Or, mas não resistiu aos ferimentos.

As primeiras informações mostram que três homens encapuzados teriam feito os disparos. A polícia investiga a hipótese de execução por causa de uma briga familiar em razão de uma dívida, mas nenhuma hipótese foi descartada. Imagens de câmeras de segurança da rua já foram requisitadas e estão sendo analisadas para a obtenção de pistas.

O casal tinha 55 filhos, a maioria adotivos, e, com eles, fundou a Comunidade Evangélica Ministério Flordelis, no bairro do Rocha, na Zona Norte do Rio. A deputada também é cantora gospel e o marido assassinado era secretário-geral do PSD do Rio de Janeiro.

Fonte:Veja

Comente usando o Facebook

Publicidade