Aguinaldo Ribeiro fará nesta segunda primeira visita à Paraíba como ministro.

Está prevista para a próxima segunda-feira a primeira visita de Aguinaldo Ribeiro (PP) à Paraíba após posse no Ministério das Cidades. A visita está sendo articulada entre governo federal e estadual. Aguinaldo visitaria obras do PAC na Paraíba e ainda daria entrevistas coletivas em Campina Grande e em João Pessoa. O Ministério das Cidades possui convênios volumosos com para execução de obras no Estado.

Cássio versus Mercadante

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) foi duro, porém gentil no questionamento feito ao Ministro Mercadante, na Comissão de Educação do Senado. Elogiou a apresentação do Ministro, mas disse que com o atual modelo de concentração de recursos nas mãos da União “o Governo continua enxugando gelo e não vai resolver os problemas da educação”.

Cássio: tom crítico contra gestão do MEC

Para Cássio, é irracional o MEC executar dos gabinetes de Brasília, as políticas públicas de transporte e merenda escolar, e até de arquitetura das novas escolas. “Falha a execução, a fiscalização e a gestão e quem perde é o aluno”, criticou. O tucano começa a mostrar as garras no Senado.

Volta Agra outra vez

Foi de arrepiar careca a cena registrada na primeira audiência do Orçamento Democrático em João Pessoa, no Valentina Figueiredo.  Na presença do prefeito Luciano Agra (PSB), um morador pediu a palavra e, num pedido direto ao socialista, apelou para que ele fosse candidato para ficar mais quatro anos. Houve aplausos fortíssimos no ginásio. E constrangimento de alguns. Não se sabe se a proposta foi anotada, assim como as outras sugestões para o orçamento público da cidade.  Mas deixou no ar a tese de que o fantasma do Volta Agra ainda não foi exorcizado por completo.

Oposição atordoada

Por falar nisso, é engraçado ver a oposição em João Pessoa. Sem saber se o candidato será Agra, Estelizabel Bezerra ou Nonato Bandeira, os oposicionistas não sabem em quem batem. Estão dando tiros como quem mira no escuro.

Amor dá trabalho; e jornal também

Repercussão nacional  a carta de amor de autoria de uma funcionária do Tribunal Regional do Trabalho publicada no Diário Oficial da Justiça do Trabalho. A instituição tem sim que ter mais cuidado com a revisão do conteúdo que vai para publicação. Não pode ser apenas erro de uma funcionária, que merece sua punição pelo deslize pessoal. Mas a responsabilidade da própria instituição. Porque amar nunca foi crime. Mas deixar misturar amor e coisa pública sim. Só foi bom para que o Judiciário, que reclama tanto do conteúdo jornalístico equivocado de matérias judiciais, fique sabendo o quanto é difícil publicar jornais diários sem erros e impecáveis.

Juízes folgados

Inspirado pelas declarações incisivas da ministra Eliana Calmon, corregedora geral do Conselho Nacional de Justiça, o presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário da Paraíba, João Ramalho, denunciou a existência de juízes preguiçosos na Paraíba. Segundo ele, além dos 80 dias de férias por ano, alguns juízes do Estado, especialmente os da comarca do interior, só vão ao fórum duas vezes por semana. “É igual no Congresso Nacional. É por isso que a Justiça está abarrotada de processos”, denuncia.

Gonçalves apelida Anísio

Ao ver o deputado oposicionista Anísio Maia, líder do PT falar mal de tudo o que o governo faz, o deputado João Gonçalves disparou: “É uma tarrafa furada. Nunca pega um peixe”.  Anísio já ocupou cargo ligado à pesca no governo federal.

A verdade sobre a Feira Central de Campina

O prefeito Veneziano Vital do Rego tenta, tenta e tenta, mas não consegue explicar porque o projeto da precária Feira Central de Campina Grande não sai do papel. O dinheiro ficou parado por causa da dificuldade da prefeitura em quitar pendências junto ao governo federal.

A boquinha de Pollari

Pronto para deixar o mandato em outubro, o reitor da UFPB, professor Rômulo Pollari, está lambendo os lábios pela oportunidade de agarrar-se a um outro cargo ligado à instituição. Trata-se do Instituto de Desenvolvimento do Estado da Paraíba, criado por ele no ano passado. O Idep-PB funcionaria com verbas federais pesquisando e sugerindo soluções na área do desenvolvimento. E com um detalhe: conduzido unicamente por ex-reitores da UFPB.

Luís Tôrres

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress